Publicado por: Dirceu Rabelo | 01/10/2010

Vidas Passadas

Vidas Passadas

Dirceu Rabelo

 Para os amigos de “Os Confrades da Poesia”

Desde tenra idade

Ele tinha clara percepção

De que algo transcendia

Sua chegada a este orbe.

 .

Uma saudade intensa

Às vezes se abatia sobre si;

Criança ainda,

A soluçar tristemente.

Um pequeno coração

A clamar, não sabendo o quê…

 .

A vida foi passando célere

E tentativas de amar e ser amado

Foram feitas com pouca eficácia.

Amores volúveis, paixões levianas;

Acabou por desdenhar o próximo.

A colheita farta de fracassos múltiplos

E a autocondenação corroendo o íntimo.

 .

Só depois, com a mente aclarada,

Pela Doutrina Consoladora,

Já no crepúsculo do viver,

Comprovou que muito, muito pequeno ainda,

Já percebia, e, portanto sofria, sem saber,

Que outras vidas tinha vivido;

E que lá deixara o seu doce bem querer.

 .

Dom Joaquim, 30 de setembro de 2010.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: