Publicado por: Dirceu Rabelo | 28/10/2010

Vida e Obra de Dr. Bezerra de Menezes

Vida e Obra de Adolfo Bezerra de Menezes

 

1831 — nasce em 29 de agosto, no Riacho do Sangue. Estado do Ceará sendo seus pais:

Antônio Bezerra de Menezes e Fabiana de Jesus Maria Bezerra.

1838 — entra para a escola pública da Vila do Frade.

1842 — continua seus estudos no Rio Grande do Norte Serra do Martins, Vila da Maioridade.

1844 — com 15 anos de idade, substitui algumas vezes o professor nas aulas de latim.

1846 — completa seus estudos preparatórios no Liceu de Fortaleza.

1851 — embarca em 5 de fevereiro para a Côrte a fim de fazer o curso de Medicina.

1852 — praticante e interno no Hospital da Santa Casa da Misericórdia.

1856 — doutora-se em Medicina, obtendo em todos os anos do curso a nota “Optima cum   Laude”!

1857 — sócio efetivo da Academia Imperial de Medicina.

1858 — Cirurgião-tenente do corpo de saúde do Exército.

 —      Casa-se em 6 de novembro com D. Maria Cândida de Lacerda.

1859 — Redator dos Anais Brasilienses de Medicina até 1861.

1860 — a insistência dos moradores da freguesia de São Cristóvão inclui seu nome na lista   de candidatos à vereança do Partido Liberal.

1861 — Empossado no cargo de vereador demite-se do cargo de Secretário interino do Corpo de Saúde do Exército.

1863 — Falece sua esposa D. Maria Cândida de Lacerda cm 24 de março, deixando-lhe dois  filhos.

1864 — reeleito para o cargo de Vereador para o período 1864/68.

1865 — Casa-se, em 21 de janeiro com D. Cândida Augusta de Lacerda Machado com quem teve sete filhos.

1867 — Presidente interino da Câmara Municipal da Côrte.

 — Deputado Geral pelo Distrito da Côrte.

1873 — Reeleito vereador para o Distrito da Côrte até 1881.

1875 — Inicia o estudo do Espiritismo.

1877 — Presidente interino da Câmara Municipal da Côrte.

1878 — Presidente efetivo da Câmara Municipal da Côrte até 1881.

        — novamente Deputado Geral pelo Distrito da Côrte até 1885.

        — inclusão de seu nome na lista Senatorial do Ceará.

1879 — homenagem dos súditos portugueses residentes na Côrte ofertando-lhe seu retrato à    óleo em tamanho natural pelo pintor Augusto Rodrigues Duarte.

1885 — encerra suas atividades políticas no posto de Presidente da Câmara Municipal e Deputado Geral pelo Distrito da Côrte.

1886 — em 16 de agosto proclama, publicamente, sua adesão ao Espiritismo.

1887 — inicia sob o pseudônimo de MAX uma série de artigos doutrinários espiritas em “O    Pais”, jornal dirigido por Quintino Bocayuva, e no Reformador”, órgão da Federação Espírita Brasileira.

1889 —  Presidente da Federação Espírita Brasileira e do Centro Espírita do Brasil.

1890 —  Vice-presidente da Federação Espírita Brasileira.

 —  Representação em defesa do Espiritismo ao Marechal Deodoro da Fonseca.

1891 —  Vice-presidente da Federação Espírita Brasileira.

 —  Traduz o livro Obras Póstumas” de Allan Kardec, editado em 1892.

1893 —  Representação em defesa do Espiritismo ao Congresso Nacional.

1894 —   Diretor efetivo do Centro da União Espírita de Propaganda no Brasil.

1895 —   Presidente da Federação Espírita Brasileira, reeleito Presidente até seu desencarne ocorrido em:

1900 —   dia 11 de abril às 11 horas e 30 minutos no Rio de Janeiro.

Anuário Espírita – 1976

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: