Publicado por: Dirceu Rabelo | 25/03/2011

A PERIGOSA PALAVRA “SAUDADE”

A PERIGOSA PALAVRA

“SAUDADE”

Dirceu Rabelo

 

Quem lê jornais ou vê noticiários de televisão, acompanhou em 2009, o caso do garoto Sean que morava aqui no Brasil com os avós maternos e levava uma vida maravilhosa com seus amiguinhos e parentes, falando só o português fluentemente, até que…

O pai de Sean, o americano David Goldman que morava nos Estados Unidos, entrou na justiça de lá e na do Brasil, para recuperar a posse do filho após a morte da mãe deste, Bruna Bianchi. Chegou a criar a Fundação “Bring Sean Home” (Tragam Sean para Casa) que recebeu da imprensa Imperialista  e dos políticos americanos todo o apoio, como não poderia deixar de ser e, sem entrar no mérito jurídico da questão, David levou o filho na marra para os “States” sob forte esquema de segurança. Só que ele deixou para trás um estrago, que como materialista que deve ser, não pode calcular.

Ele fez não só os avós chorarem e morrerem aos poucos, com os corações dilacerados de tanta dor na separação, mas uma nação inteira comovida torcendo para que o menino permanecesse aqui no Brasil. Comoção geral aqui no Brasil e alegria desregrada de uma nação acostumada a levar tudo à sua maneira; ou, “faço ao meu semelhante aquilo que, se ele me fizer arrebento-lhe a cara!”

Os avós de Sean tentaram durante todo este tempo falar com o neto nos Estados Unidos. O sacana do pai dele, David Goldman, dificultou através dos advogados, qualquer encontro entre avós e neto. De volta ao Brasil, os apaixonados avós tentaram falar com ele ao telefone e os advogados só concordaram, se o contato fosse feito em inglês e a palavra “SAUDADE” não poderia ser dita de maneira alguma ao menino. É isso mesmo que vocês, caros leitores estão lendo: a palavra “saudade”, este palavrão, esta pornografia, esta obscenidade não poderia ser dita ao telefone, para não “aterrorizar” o pobre Sean.

Sabe-se que Sean sofre de obesidade mórbida e quadro depressivo, segundo a imprensa americana e brasileira. Comenta-se; não sabemos se é verdade. Por que? Saudades também?

A verdade é que o estrago que Mr. David Goldman fez na família de Sean foi egoísta, demoníaca, nojenta, imperialista como seu povo e seu país, além da questão da separação repentina dele com a mãe de Sean, que retornou com ele ainda pequeno ao Brasil em 2004, e que a justiça (Convenção de Haia) chama de abdução de menor.

Na semana passada, o avô materno de Sean já no leito de morte devido a um câncer agressivo, tentou pela última vez falar com o neto. Nada feito!

O pobre homem morreu com as “SAUDADES” pungentes corroendo seu dilacerado coração avoengo, mesmo antes que o terrível câncer tomasse todo o seu corpo franzino. A terrível doença “SAUDADE” foi maior. E olha que esta palavra só existe na língua portuguesa e já faz este estrago todo. Imagine se ela fosse universal?

A avó implorou aos advogados do crápula do David Goldman, para que o neto pudesse vir apenas para acompanhar o enterro do avô e depois retornasse no mesmo dia aos Estados Unidos. Pedido negado por ordens do David Goldman.

Sabem qual a tradução de Goldman? Não?  Homem de ouro!

Para o desgraçado do David, eu daria o sobrenome de Shitman! Homem de merda!  Lançou um míssil no seio de uma família, mais poderoso que o  terrível “Tomahawk”, que já despedaçou milhares de  lares, em nações como o Iraque, Afeganistão e agora na Líbia… Este míssil se chama SAUDADE e nós brasileiros o possuimos em grandes quantidades em nossos paióis/corações, por sermos um povo pacífico, amoroso, sensível e o Brasil, por ser o “Coração do Mundo e a Pátria do Evangelho”. 

Que Deus lhe perdôe David, mas pela Lei de Causa e Efeito, sua batata já está no microondas…

Anúncios

Responses

  1. Nossa, quanta idiotice junta em um só post. David Goldman conseguiu recuperar o filho que foi SEQUESTRADO pela mãe, e agora está fazendo a maldosa família brasileira dos Bianchi provar do próprio amargo remédio. Bem feito!

  2. Egoista. Esse homem não é um ser humano ele é um animal selvagem e com fome de tão ruim.

  3. Temos acima dois comentários sobre o caso do safadão do David Goldman: Lilian se condói com o drama dos avós do inocente Sean e o o Johann Heyss bate palmas para ele, o “americanozinho” que tem “meda” da palavra SAUDADE. Vê-se que Johann e Goldman são farinha do mesmo saco; irrecuperáveis espíritos egoístas!

  4. Nossa, quase chorei com o texto. Não soube que o avô tinha falecido.

  5. Desencarnou sim minha filha, e com o coração de avô despedaçado, por causa de um pai egoista que pensa que o Sean é propriedade dele. Como disse no final do texto, ele não pode imaginar o que o espera. A Lei de Causa e Efeito nunca falha e com certeza esse rapazinho deve retornar ao Brasil, para viver com a avó e dar-lhe alegria nos seus últimos dias de uma velhice sofrida. Deus é maravilhoso!

  6. Não acho em hipotese alguma que o Sr. Goldman é tudo isto descrito na reportagem. O autor foi leviano ao comparar este senhor que lutou e muito pelo seu filho com seu país imperialista. Não se pode fazer este tipo de comparação, pois quando somos chamados de ladrões pelos americanos não gostamos, a familia bianchi pode ser chamada desta forma, pois poderia ter facilitado o acesso do pai ao filho, que foi raptado, desta forma, criminosos são eles. Não condeno a atitude deles, pois acredito que por amor tenham feito isso, torço muito para que eles possam entrar num acordo e que todos possam conviver com esta criança, pois amor não falta para ele.

  7. É o que estamos esperando querida Janaína mas, depois daquela entrevista do garoto que foi gravada e montada e que não pode de maneira alguma ser reprisada… O Sean mais parecia um robot falando, sem uma expressão facial, tudo texto decorado. Pelo amor de Deus! Você ainda defende o pai do Sean? Até hoje a avó não consegue falar com o neto, pois o americanozinho Goldman é como seu país, absoluto. A lei foi cumprida; está certo! Mas, por que não deixar a avó ter contato com o neto?
    Espero, assim como você, que o amor fale mais alto e que tudo se resolva.
    Grande abraço fraternal.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: