Publicado por: Dirceu Rabelo | 02/08/2011

“DOM APETITE” – DA ARTE DO SABOR À ARTE DE BEM RECEBER

 

“DOM APETITE” – DA ARTE DO SABOR À ARTE DE BEM RECEBER

 Dirceu Rabelo

 

Um pequeno e disforme forno de adobe e barro, montado sobre achas de braúna debaixo de uma “cobertinha” de qualquer casinha simples, ou aquele forno enorme da fazenda centenária, com mesas e fornalhas à volta; quem os vê ali solitários, sem servidão, não imagina a importância deles para os “da roça”, os nossos moradores do interior. Eles já foram importantes, muito mais importantes para nossos antepassados e ainda o são para aqueles que resistem no campo, e mesmo para muitos que já estão aqui na cidade.

Agora, já com os gravetos a crepitar no seu interior e ao lado, as gamelas e as latas pretas pelo tempo de uso e que recebem os biscoitos de goma, bolachinhas, rosquinhas e vão assar os bolos, brevidades, petas, roscas e outras delícias e “trens da roça”, entendem o seu real valor. Também não vão dispensar um bom café de garapa de cana caiana moída na hora, na engenhoca (o café, socado no pilão!), passado em coador de pano, num mancebo de madeira, diretamente no bule verde esmaltado de florzinha. Este fica o dia inteiro à disposição de todos à beira do fogão à lenha, encostado na chapa, “pra mode num esfriá”. Ao lado, na mesa, os doces de todas as frutas possíveis e imagináveis estão aguardando a hora de serem consumidos com o queijo fresquinho – ou mussarela? – pode escolher!

Ah! Se o moço aí quiser, tem até uma pinga da boa ali na garrafa também. Fabricação nossa, de alambique daqui, sem química… É só colocar no coité e se servir à vontade! Mas vai devagar, porque ela é de cabeça.

Êta coisa mais gostosa viver aqui no interior, meu Deus!

Mas, não fique triste por não morar aqui, como a gente; não!

É verdade que temos o privilégio de morar aqui neste paraíso, mas estaremos aqui em Dom Joaquim esperando sempre por você, e de braços abertos. É nosso compromisso! É nossa missão, por assim dizer.

 

“II DOM APETITE – A ARTE DO SABOR”

Agora, imagine visitar Dom Joaquim, sua terrinha natal, nas férias de julho, passar a Festa de São Domingos comendo do bom e do melhor e voltar de “mãos abanando”?!?

Outra situação: você traz do seu destino, alguns colegas (turistas) que durante os dias que permanecem por aqui, se deliciam com nossas quitandas, queijos, linguiças, doces e tudo o de mais gostoso que nós temos e, claro, eles ficam maravilhados com tudo. Depois, na hora de irem embora, sempre foi aquele “Deus nos acuda” para encontrar uma ou outra iguaria que eles queriam levar.

E os turistas que vêm por conta própria, então?

AGORA, Seus problemas terminaram!

Parece até propaganda enganosa, mas o provável mesmo é que encontramos uma solução para esse problema. E já estamos no “II DOM APETITE – A ARTE DO SABOR”.

No sábado, dia 30 de julho, no pico da festa de São Domingos deste ano, todos os nossos principais produtos típicos de consumo, como cachaça da boa, queijos, mussarelas, biscoitos de goma, rosquinhas, doces, requeijão queimadinho, mel, linguiças, roscas, e tudo o mais (e com direito a cafezinho e degustações “0800”) e todo o artesanato local, estiveram à disposição de dom-joaquinenses e turistas, EM UM SÓ LUGAR, na Praça Cônego Firmiano, das 8 às 15h, em frente à Igreja Matriz. E tudo comercializado pelos próprios produtores, em barracas padronizadas e com toda a infraestrutura e organização sob a responsabilidade da Prefeitura de Dom Joaquim. E foi um sucesso só! Tudo vendido! Tudo comprado a preço justo! E com show ao vivo de Tony Ribas. Cenário de cozinha de casa de caboclo do interior… E todo mundo fotografando.  É brincadeira, não?

Mas, não é brincadeira mesmo! É trabalho sério da prefeitura de Dom Joaquim que faz isso pensando na comunidade. Afinal, os dom-joaquinenses ausentes e turistas são parte integrante desta nossa comunidade. E nossa gente que reside aqui se sente muito feliz em recebê-los e trabalhar junto com a prefeitura, a fim de fazer essas delícias para que eles levem para suas cidades de origem e junto delas as recordações de momentos felizes passados aqui. 

Não deixe de conferir e levar os produtos de sua preferência na Festa de São Domingos do ano que vem, quando realizaremos o “III DOM APETITE – A ARTE DO SABOR”.  Sirva-se, e…

DOM APETITE!

Anúncios

Responses

  1. Ouhmmm qué buenas saben las cosas tradicionales, los quesos hechos como se hacía hace muchos años, los dulces que ya tienen su propia historia, todo eso es maravilloso. Me gusta visitar las ferias de comidas artesanales, comprar la miel pura, queso fresco, aceite prensado artesanalmente, mermeladas, pan de “payés”! No sigan hablando de este tema, o me voy para Dom Joaquim! 🙂

  2. Fiquei tão emocionado com seu comentário em puro espanhol, sobre nosso “DOM APETITE” que busquei o prefeito e outros secretários para vê-los e todos ficaram felizes com a minha tradução de suas belas palavras.
    Quando quiser fazer um passeio ao Brasil, estaremos aquardando uma visita sua à nossa pequena Dom Joaquim. Bom mesmo seria se você viesse na próxima festa de São Domingos, no último fim de semana de julho de 2012. Nós a receberemos com o maior prazer em nosso singelo lar e com as nossas comidas e doces típicos deste canto do Brasil.
    Un beso en su corazón! (Escrevi certo?)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: