Publicado por: Dirceu Rabelo | 07/03/2012

FESTA NO DOM JOAQUIM ANTIGO

FESTA NO DOM JOAQUIM ANTIGO

Dirceu Thomaz Rabelo

Estas fotos fazem parte do acervo do conceicionense ROMEU F. MADUREIRA que as postou no Facebook, onde estão fazendo enorme sucesso. 

Ele, Romeu, não sabia se as fotos eram mesmo de nossa cidade e nós pudemos comprovar por detalhes da primeira foto e até por pessoas, como por exemplo, a presença do senhor Edward Teixeira no estribo do caminhão à esquerda. A casa ao fundo é a famosa residência e pensão do senhor Clóvis Chaves e família, de onde saia a jardineira dirigida por Faninho Simões e que fazia a linha Dom Joaquim/Belo Horizonte. 

O poste ao fundo é de baraúna e servia para “esticar” o fio telefônico que fazia a linha Conceição-Dom Joaquim-Senhora do Porto (ou Carmésia).  Naquela época nossa cidade estava nascendo e ainda não contava com energia elétrica, que só chegou 3 ou 4 anos depois. 

É bem provável então, que esta banda de Conceição que está tocando em frente à casa do senhor Waldemar Teixeira (vejam a foto 2),  está animando a festa da emancipação político-administrativa do então distrito de São Domingos do Rio do Peixe que naquela data – 17 de dezembro de 1938 – passaria a se chamar DOM JOAQUIM, em homenagem ao arcebispo da Arquidiocese de Diamantina, à qual nós (católicos) pertencíamos. 

A velha igreja Matriz de São Domingos ainda reinava de pé, em frente às duas palmeiras e tendo ao fundo o prédio da Casa do Conselho (de onde foi tirada a foto) que transformou-se no fórum da Comarca de Dom Joaquim no início na década de 1960.

A fumaça ao fundo da foto 2 deve ser proveniente do foguetório de senhor Juca Laurindo que também festejava a emancipação do distrito.  Outro detalhe: o distrito, naquela época só contava com dois pequenos calçamentos de enormes pedras roladas. Um deles ficava em frente à residência do primeiro prefeito. No restante da cidade as ruas eram de terra batida. 

Para que os leitores dom-joaquinenses tenham ideia do posicionamento do casario à esquerda na foto 2, vamos pela ordem de cima para baixo:  

1 – Casa do senhor Waldemar Teixeira; 

2 – Esta segunda casinha era um complemento da casa de sr. Waldemar; 

3 – Casa de Dona Leonídia Teixeira, mãe do senhor Waldemar; 

4 – Casa de Sá Nati (Natividade Madureira); Obs.)  Entre essas duas residências existia um beco que ligava a praça à Rua de Baixo e que resistiu ao tempo. Hoje é a travessa João Thomaz, em homenagem ao meu avô materno; 

5 – Casa de João Thomaz ou João Papula (onde hoje é a casa de José Inácio); 

6 – Casa de Dona Amélia Teixeira, minha bisavó materna (Dindinha Mãe); 

7 – Casa de Rui de Figueirêdo (ou de José Belgrano?); 

8 – Casa de José Padeiro; 

9 – Casa da família Sanches – D. Hercília foi sua última moradora; 

10 – Ao fundo, a casa do senhor Clóvis Chaves (que era baiano). Esta casa aparece na primeira foto, servindo de cenário para os dois caminhões abarrotados de músicos conceicionenses e pessoas de Dom Joaquim. 

Será que Chiquito Costa já era fotógrafo naquela época? Estas duas preciosidades podem muito bem ser obras dele.

NR) Nossos agradecimentos ao amigo e primo Romeu F. Madureira que cedeu as fotos para postagem em nosso blog. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: