Publicado por: Dirceu Rabelo | 20/04/2012

UM TRAQUE NA NOITE DE DOM JOAQUIM

UM TRAQUE NA NOITE DE DOM JOAQUIM

Dirceu Thomaz Rabelo

Cândido Portinari – “Criança Morta” – 1944

Que estardalhaço por causa de um simples caixa eletrônico do BRADESCO explodido. Foi só mais um! E muitos outros virão pelas cidades vizinhas, como já havia acontecido em Senhora do Porto e Divinolândia de Minas.  Demoraram a explodi-lo. Ele já estava totalmente desprezado, sujo, piscando feito um neurastênico e já não conseguia nem ao menos ler um código de barras. Imagine ter que digitar aquela carreira de aproximadamente 50 números sem errar, para ajudar o “velhinho”. Dinamite na bunda dele e pronto! Agora, o Bradesco que venha com um caixa eletrônico novinho em folha para nós, ou para os ladrões, se a polícia não fizer nada para acabar com a farra dos vagabundos.

A “Folha de Guanhães” deu a notícia em sua edição online, com o título: “Ladrões explodem caixa eletrônico de agência bancária de Dom Joaquim”.

Que agência bancária? Posto de atendimento e olhe lá!

A dinamite explodiu às 3h40min da manhã de quinta-feira, dia 19 de abril e até agora não se sabe quanto em dinheiro os amigos do alheio levaram. Na fuga, eles deixaram no local, duas “bananas de dinamite” e algumas notas de cem para trás, pelo que ouvi dizer e segundo as más línguas, só Deus sabe o destino das preciosas notas. Êita povo linguarudo!

Claudim Alvarenga, um dos maiores intelectuais de Dom Joaquim, na sua página do Facebook está fazendo mais barulho do que as dinamites que explodiram no POSTO BANCÁRIO.

Eu prefiro amenizar a coisa como um furto e nada mais. Dirão: -Dirceu dourou a pílula! E daí!

A mineradora Anglo American veio para a região e não trouxe (muitos) ladrões com ela. Sempre vem algum “mão leve” no meio dos trabalhadores. Até agora, entre estragos e sujeira pela cidade e outros transtornos, sobram pelo menos alguns empregos para dom-joaquinenses, comércio em geral vendendo como nunca, pousadas lotadas, casas e mais casas alugadas, construção civil em alta e mais alguns benefícios. Mais tarde, de cabeça fria daremos nossa opinião completa e correta sobre o assunto.

Mas, nossos antepassados guardavam suas economias debaixo do colchão e os ladrões eram os de casa mesmo; entonce o pau quebrava ali e ficava tudo em família. Agora não! Estamos em 2012 BIG CLAU! Usamos dinheiro de plástico, os tais cartões bancários que retiram dinheiro, pagam contas e o escambau! Os caixas eletrônicos são necessários. Eles lá que se virem para segurarem os larápios. Nós estaremos sempre entre fogo cruzado.

Agora, a segurança pública é muito falha! A cidade precisa crescer, se modernizar e precisa de mais segurança, uai! Eu não quero voltar ao Dom Joaquim de minha infância, quando, quase todos os dias, meu coração infantil se partia ao ver alvos caixões pequenininhos, sendo carregados pelos pais de criancinhas rumo ao cemitério local. Não havia emprego, saúde, vacinas, médicos, hospital, medicamentos, escolas, merenda, etc., etc., etc…

Você é muito inteligente Claudim, mas não viveu esta triste experiência que eu vivi na carne: Mamãe, hoje com quase 93 anos de idade, perdeu 5 (cinco) filhos com menos de três anos de idade, por falta de “recursos”, como eles diziam. Embora eu tivesse só seis anos, lembro-me da morte de meu irmão Francisquinho… Que coisa terrível Claudinho; que dor! Muito maior do que 1.000 bombas de 10.000 megatons. Rasga em pedações CORAÇÕES e não paredes e metais e cédulas e vidros e…

E o que dizer de meus outros irmãos, Marielza, Iris e dos gêmeos que nem receberam o batismo? Estes últimos, talvez o tétano os tenha levado. Até hoje, a velhinha Maria da Mercês Thomaz ainda se lembra chorosa das “dinamites” que dilaceraram seu coração materno, quando seus pequenos foram arrancados de seu convívio, por doenças letais naquela época. Mas, do caixa eletrônico que foi pelos ares, não dou 20 dias e o assunto já caiu no esquecimento. Por quê? Porque é banal!

Hoje, dificilmente ocorre morte de criança em nosso município. Nosso IDH – Índice de Desenvolvimento Humano cresceu muito, graças a Deus.

Nessa “fatídica” noite do dia 19 de abril foi somente um derradeiro traque de Geraldo de Sr. Juca que explodiu na calma noite de Dom Joaquim, amigo e primo Claudim, se comparado às tragédias que se abatiam a todo momento sem aviso prévio, sobre nossa cidade, no passado.

Que venha a modernidade… Com segurança, claro!

NOSSA DOM JOAQUIM CONTINUA LINDA E ACOLHEDORA… APESAR DOS PESARES!

Anúncios

Responses

  1. PRIMO DIRCEU…Eu simplesmente coloquei o link da Folha de Guanhães, para quem quiser saber detalhes e se possivel contribuir c/ o 190…Se você acha isso banal; quem sou eu p/ discordar das suas opiniões; mas temos o DIREITO de saber as notícias boas ou ruins de nossa terra…Tem gente que concorda c/ vc! Tem cidadãos preocupados c/ o FUTURO de nossa TERRA…que pode ser BOM ou Não…

  2. Claudinho, meu querido!
    Em momento algum eu disse que a sua opinião era banal. Ela é importante, assim como esta opinião que dei através da crônica, também tem sua importância. É o valor da democracia. Você sabe da admiração que tenho por você e por isso tive o privilégio de ser contra a sua opinião. Quero o Dom Joaquim com dinamites mas sem mortes prematuras. Vamos trabalhar juntos para melhorar a segurança pública.
    Quem sabe, nossos vereadores não estão neste exato momento lá na Câmara fazendo um debate apaixonado sobre o assunto, para resolvê-lo de vez. TUDO É POSSÍVEL!
    Com o abraço carinhoso do amigo e primo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: