Publicado por: Dirceu Rabelo | 18/05/2012

CLUBE ATLÉTICO MINEIRO: UMA GRANDE PAIXÃO!

CLUBE ATLÉTICO MINEIRO:

UMA GRANDE PAIXÃO!

Texto de Joelmir Betting

O melhor lance do ATLÉTICO não foi num jogo.

Foi fora dele. Foi numa derrota.
Minto, num empate de um time invicto, o supervice-campeão do BRASILEIRÃO DE 1977.

Não foi o melhor jogo ou jogada.
Mas não teve nada mais ATLETICANO que aquilo: depois da derrota nos pênaltis para o São Paulo, Mineirão e Brasileirão estupefatos pela queda sem derrota de um senhor time de bola, os jogadores baqueados e barreados pela chuva e pela lama se abraçaram no gramado e assim foram ao vestiário.

Foi a primeira vez que vi a cena reverente que virou referência.
Ninguém estava fazendo marketing (nem existia a tal palavra).
Nenhum jogador estava jogando pra galera.
Era fato.
Time e torcida estavam juntos naquele abraço doído e doido.

Como tantas vezes o ATLETICANO esteve junto com o time. Qualquer time. Nada é mais ATLETICANO que aquilo: um time que se comportou como o torcedor.
Solidário na dor, irmão no gol.

O ATLETICANO é assim: tem a coragem do GALO, mas não a crista.
Luta e vibra com raça e amor. Mas não se acha o dono do terreiro.
Sabe que precisa brigar contra quase tudo e contra quase todos. Até contra o vento, na célebre imagem de Roberto Drummond.

Aquela que fala da camisa preta e branca pendurada num varal durante uma tempestade. Para o escritor atleticano, ou, melhor, para o ATLETICANO escritor, o torcedor do ATLÉTICO sopraria e torceria contra o vento durante a tormenta.

Não é metáfora. É meta de quem muitas vezes fica de fora da festa. Não  porque quer. Mas porque não querem.
Posso falar como jornalista há 17 anos e torcedor não-ATLETICANO há 41: não há grande equipe no país mais prejudicada pela arbitragem.
Os exemplos são tantos e estão guardados nos olhos e no fígado.
Não por acaso, o ATLETICANO acaba perdendo alguns jogos e títulos ganhos porque acumulou nas veias as picadas do apito armado.
Algumas vezes, é fato, faltou time. Ou só sobrou raça. Mas não faltou aquilo que sobra no Mineirão, no Independência, onde o GALO for jogar: torcida.

Pode não ser a maior, pode não ser a melhor, pode até se perder e fazer perder por tamanha paixão, cobrando gols do camisa 9 como se todos fossem Reinaldo, pedindo técnica e armação no meio-campo como se todos fossem Cerezo, exigindo segurança e elegância da zaga como se todos fossem  Luisinho. 

Mas não se pode cobrar ninguém por amar incondicionalmente.
O ATLETICANO não exige bola de todo o time. Não cobra inspiração de cada jogador. Quer apenas ver um ATLETICANO transpirando em cada camisa, em cada posição, em cada jogada.
Por isso pede para que o time lute.
É o mínimo para quem dá o máximo na arquibancada.
A maior vitória ATLETICANA é essa. Mais que o primeiro Brasileirão, em 1971, mais que o vice mais campeão da história do Brasil, em 1977.
Os tantos títulos e troféus contam. Mas tamanha paixão, essa não se mede.
Essa é desmedida. Essa é a essência ATLETICANA.

Essa é centenária.
Essa é eterna.

                                   PARABÉNS CAMPEÃO MINEIRO INVICTO DE 2012 !!!! 

 RECONHECIMENTO DA GRANDEZA DO GALO

Saibam que o autor,  jornalista Joelmir Betting é torcedor do São Paulo F. C. – Campeão Brasileiro de 1977 – (Isso sim é entender o que é ser ATLETICANO!)

Colaboração: Carlos Alberto Braga Costa

Anúncios

Responses

  1. Atletico Mineiro maior clube de minas ,tem Ronaldinho Gaucho um grande jogar o camisa 10 da seleção Brasileira.

  2. É isso mesmo Leandro. Somos uma torcida diferente.
    Outro dia ouvi um cruzeirense não chato, dizer o seguinte:
    -Vocês atleticanos torcem mesmo para o GALO, vibram, choram nas vitórias, deixam de comer, perdem o sono, ficam irritados nas derrotas…. Nós, cruzeirenses, não! A maioria é só fã-clube. Se o Cruzeiro começar a perder, passa tudo para o Galo.
    Eu tenho essa impressão também.
    Ronaldinho vai nos dar muitas alegrias, anota aí!
    Grande abraço!

  3. Comentário mais besta.Em toda torcida existem os mais fanáticos e os menos fanáticos.Isso de que voces são diferentes é pura ilusão.Conheço atleticanos que nem sabem o nome de um jogador do seu time,assim como tem cruzeirenses.Torcedor é tudo,igual,a diferença que todo atleticano é sofredor e em qualquer vitoriazinha se empolgam.Já um torcedor de um São Paulo e CRUZEIRO dentre outros grandes,são mais exigentes porque são acostumados a titulos e não se empolgam com qualquer vitoriazinha.Questão de ser grande e médio no futebol brasileiro e o atletico é um médio com bem menos torcedores que o CRUZEIRO em Minas.FATO !

  4. Pois é Júlio Henrique! Maneiras de pensar diferentes. E a opinião da matéria acima é de Joelmir Betting, um torcedor do São Paulo e não do MARAVILHOSO CLUBE ATLÉTICO MINEIRO – O CONHECIDO GALO DOIDO. Vocês, fãs do cruzeiro é que são aquela água rala que torce para qualquer equipe, desde que esteja ganhando do GALO MARAVILHOSO. Tenho pena, dó mesmo de vocês, admiradores deste timinho fracassado… NÓS AMAMOS DE PAIXÃO NOSSO ATLÉTICO MINEIRO E PRONTO!!! kkkkkk,


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: