Publicado por: Dirceu Rabelo | 29/06/2012

CORAÇÕES DISTANTES

CORAÇÕES DISTANTES

Um dia, um pensador indiano fez a seguinte pergunta a seus discípulos:

“Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas?”

“Gritamos porque perdemos a calma” disse um deles.

“Mas, por que gritar quando a outra pessoa está ao seu lado?” Questionou novamente o pensador.

“Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça”, retrucou outro discípulo.

E o mestre volta a perguntar: “Então não é possível falar-lhe em voz baixa?”

Várias outras respostas surgiram, mas nenhuma convenceu o pensador.

Então ele esclareceu:

“Vocês sabem porque se grita com uma pessoa quando se está aborrecido?

O fato é que, quando duas pessoas estão aborrecidas, seus corações se afastam muito.

Para cobrir esta distância precisam gritar para poderem escutar-se mutuamente.

Quanto mais aborrecidas estiverem, mais forte terão que gritar para ouvir um ao outro, através da grande distância.

Por outro lado, o que sucede quando duas pessoas estão enamoradas?

Elas não gritam. Falam suavemente. E por quê?

Porque seus corações estão muito perto. A distância entre elas é pequena.

Às vezes estão tão próximos seus corações, que nem falam, somente sussurram.

E quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer sussurrar, apenas se olham, e basta. Seus corações se entendem.

É isso que acontece quando duas pessoas que se amam estão próximas.”

Por fim, o pensador conclui, dizendo:

“Quando vocês discutirem, não deixem que seus corações se afastem, não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará um dia em que a distância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta”.

Pense nisso!

Quando você for discutir com alguém, lembre-se que o coração não deve tomar parte nisso.

Se a pessoa com quem discutimos não concorda com nossas idéias, não é motivo para gostar menos dela ou nos distanciar, ainda que por instantes.

Quando pretendemos encontrar soluções para as desavenças, falemos num tom de voz que nos permita uma aproximação cada vez maior, como a dizer para a outra pessoa: “Eu não concordo com suas idéias ou opiniões, mas isso não me faz gostar menos de você.”

Pense nisso!

Equipe de Redação do Momento Espírita, com base em ensinamento atribuído ao pensador indiano, Meher Baba.

Anúncios

Responses

  1. Assim como tbm eh mto interessante a capacidade que os coracoes tem…de se manterem ligados em puro e simples bem querer…independente da distancia geografica.
    Alias, para coracao cheio de afeto, nao existe distancia creio eu.
    Bj e bom final de semana

  2. Claro que não existe distância, embora exista a saudade que é danadinha.
    Beijão e bom fim de semana!

  3. Concordo…mas a tal da saudade danadinha…tbm pode ser um ingrediente a mais. Tudo depende de como ela eh sentida, ou causada.
    Baci

  4. É! Mas que dói, ah! isso dói! E nessa fase da vida, eu queria tanto não sentir mais tanta dor dentro do peito. Este é meu grande defeito.

    • Verdade, nessa fase da vida, o unico que precisamos eh de sentimentos serenos, felizes e saudaveis.
      Saudade que dói, e mto…. dentro do peito eh dificl mesmo.
      Mas nao acho que seja defeito, pra mim acho que existem
      varios tipos de saudade, ate pq existem diferentes sentimentos que nos fazem senti-la.
      E…sentimentos de amor mal resolvidos, as vezes nos fazem sofrer por uma vida…. e dói, ah! isso dói!

  5. Meu caso é mal resolvido em vidas passadas. Eu estanquei meu coração. Vou ter que recomeçar e trabalhar muito, para fazer com que ele bata de novo por alguém… Sei lá quando!

    • Eu como sou leiga no estudo de vidas passadas…so posso falar sobre essa aqui mesmo…
      E nessa vida, aqui meu querido Dirceu…eu ainda nao aprendi a comandar o meu coracao nao….
      Ele bate e dispara sem que eu nem possa perguntar pq, pra que e por quem….
      Entao….pelo menos uma certa vantagem vc tem ne mesmo??
      No seu quem manda eh vc….que sortudo rsrsr

  6. Nesta vida eu já dei muita rédea para ele (coração), e o que colhi foram besteiras e mais besteiras no amor. Agora dei uma travada nele. Não podemos, como espíritos dotados de livre arbítrio, deixá-lo a fazer asneiras por aí, machucando as pessoas e nos trazendo remorsos e tristezas. Isso atrasa muito o nosso desenvolvimento, a nossa escalada evolutiva.

    • Certissimo, livre arbitrio, coerencia e principalmente Paz, como lindamente essa cancao descreve…
      “Sei tudo que o amor
      É capaz de me dar
      Eu sei já sofri
      Mas não deixo de amar
      Se chorei ou se sorri
      O importante
      É que emoções eu vivi…”
      Que assim seja a sua escalada evolutiva.
      Bj e bom domingo

  7. Isto! Isto mesmo! Eu não me empolgo com as facilidades do amor, principalmente por estar mais velho, mais vivido e com muito mais experiência de vida. Podem ser arapucas. Devem ser pensadas e repensadas.
    Bj e uma boa semana para você!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: