Publicado por: Dirceu Rabelo | 24/09/2012

A GRATIDÃO

A GRATIDÃO

.

O homem, por detrás do balcão olhava a rua de forma distraída. Uma garotinha se aproximou da loja e apertou o narizinho contra o vidro da vitrine.

Os olhos da cor do céu brilharam quando ela viu determinado objeto.
Entrou na loja e pediu para ver o colar de turquesas azuis. É para minha irmã. Pode fazer um pacote bem bonito?
O dono da loja olhou desconfiado para a garotinha e lhe perguntou: Quanto dinheiro você tem?
Sem hesitar, ela tirou do bolso da saia um lenço todo amarradinho e foi desfazendo os nós. Colocou-o sobre o balcão e feliz, disse: Isto dá, não dá?
Eram apenas algumas moedas, que ela exibia orgulhosa.
Sabe, eu quero dar este colar azul para a minha irmã mais velha. Desde que morreu nossa mãe, ela cuida da gente e não tem tempo para ela. É seu aniversário e tenho certeza que ela ficará feliz com o colar que é da cor dos olhos dela.
O homem foi para o interior da loja, colocou o colar em um estojo, embrulhou com um vistoso papel vermelho e fez um laço caprichado com uma fita verde.
Tome, leve com cuidado.
Ela saiu feliz, saltitando rua abaixo.
Ainda não acabara o dia quando uma linda jovem de cabelos loiros e longos e maravilhosos olhos azuis, adentrou a loja.
Colocou sobre o balcão o já conhecido embrulho desfeito e perguntou:
Este colar foi comprado aqui?
Sim, senhora.
E quanto custou?
Ah!, falou o homem, o preço de qualquer produto da minha loja é sempre um assunto confidencial entre o vendedor e o cliente.
A moça continuou: Mas minha irmã tinha somente algumas moedas. O colar é verdadeiro, não é? Ela não teria dinheiro para pagá-lo!
O homem tomou o estojo, refez o embrulho com extremo carinho, colocou a fita e devolveu à jovem dizendo: Ela pagou o preço mais alto que qualquer pessoa pode pagar. Ela deu tudo o que tinha.
O silêncio encheu a pequena loja, e duas lágrimas rolaram pelas faces jovens, enquanto suas mãos tomavam o embrulho e ela retornava ao lar, emocionada.

* * *

Verdadeira doação é dar-se por inteiro, sem restrições. Gratidão de quem ama não coloca limites para os gestos de ternura.

E gratidão é sempre manifestação dos Espíritos que têm riqueza de emoções e altruísmo.

Sê sempre grato, mas não espere pelo reconhecimento de ninguém.

A gratidão é dever que não aquece apenas quem a recebe, mas também reconforta quem a oferece.

Redação do Momento Espírita com base no texto O colar de turquesas azuis, do livro Remotos cânticos de Belém, de Wallace Leal Rodrigues, ed. O Clarim.

Leia Mais! A GRATIDÃO – Kardec Online 
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial 
Follow us: @KardecOnline on Twitter | 116444851761244 on Facebook

Anúncios

Responses

  1. Só vc Dirceu que nem sabe mais é meu amigo distante,fiquei emocionada,Parabéns mais uma vez, e quando sai o resultado do topblog?

  2. Quem disse que eu não sei, Fernanda? Sou seu amigo sim, e com o maior orgulho do mundo.
    Sobre a matéria GRATIDÃO, é realmente linda e emocionante.
    O resultado do TopBlog sai em duas etapas.: a primeira, no princípio de outubro quando serão escolhidos os 100 melhores. Depois, mais tarde, em novembro vêm os campeões mesmo!
    Grande abraço e torça por nós!

  3. Sempre Dirceu torcendo e puxando torcida!

  4. Eu tenho certeza disso, querida Fernanda! Abração!

  5. Qual Religião é a certa?
    Quando se fala em religião se fala de moral.
    Moral de Jesus empregada em todas as religiões do bem.
    Você pode dizer com toda a certeza e com toda a sinceridade qual a religião verdadeira?
    Religião e futebol não se discute?
    Você saberia discutir sobre religião, escutar e analisar outras verdades que não a sua?
    Saberia analisar a minha verdade mesmo que não concorde com ela?
    Estamos entre a moral e o fanatismo!
    Sinto-me a vontade pra falar deste assunto!
    Primeiro por que faço parte deste sistema como qualquer um, e tenho opinião própria e me preocupo muito com isto.
    Segundo diz a própria moral quando há discordâncias o correto é debater sobre o erro até se chegar a uma solução no mínimo satisfatória para todos mesmo que ainda não se consiga chegar há uma verdade.
    Deixando de lado a moral propriamente dita, o caminho mais fácil é a separação, cada um pro seu lado, todos se respeitando e cumprindo sua crença e sua fé.
    É sem duvida isto que as religiões estão fazendo, não concorda comigo então fica longe de mim. Eu sou a verdadeira!
    Concorda com isto?
    Dentro de uma família seria esta a solução correta?
    Muitas vezes é! É preferível separar do que acontecer o pior.
    E sabemos que nas historias das religiões muitas calamidades aconteceram.
    E quem foram as maiores vitimas?
    Com certeza nós o povo os fieis e aqueles que tiveram coragem de ir contra os domínios das religiões.
    Muitas mortes houve em nome de Jesus e de Deus.
    Hoje há um silencio duvidoso!
    Desculpas foram pedidas! Com palavra sinceras podem ser.
    Porem os atos superam as palavras.
    De nada adianta desculpas sinceras se os atos posteriores não justificarem.
    Corrigir os erros com atos é o que se espera.
    Porque muita coisa ainda esta errada e justificar com palavras sem atos não vale nada.
    Até a onde nossos guias espirituais estão com a razão?
    Pelos princípios da moral até o momento que quer justificar seus atos e não consegue se fazer entender, porque há outro raciocínio em debate e que também não se faz entender com clareza , ai entra a razão do ser humano.
    Se você não se faz entender com clareza então a minha razão é a certa porque nela eu acredito.
    Isto é o que as religiões estão fazendo entre si, debatem sobre algo fora do conhecimento visível e aceitável por todos, por algo espiritual ainda fora de nosso conhecimento.
    A moral mostra que nestes casos, nem sempre se deve aceitar, mas não diz que se deva separar e brigar por algo que não é bem conhecido por todos e diz ainda que deve-se continuar caminhando juntos de mãos dadas até que a verdade seja revelada.
    A onde termina a moral e começa o fanatismo?
    Eu posso ter uma verdade que acredito muito e esta verdade é contrariada por alguém e ainda não posso me fazer entender, também não posso sair por ai criticando e maldizendo aqueles que não acreditam na minha verdade.
    Guardo para mim até o momento certo que posso justificar e me fazer entender.
    Jesus espera já há 2012 anos para ser entendido, e ainda não foi completamente.
    Não vi na historia que ele tivesse brigado e dividido por isto.
    O fanatismo começa no exato momento que se de fama alguém por não aceitar a nossa verdade mal interpretada e mal esclarecida.
    E é isto que as religiões fazem. Se não acredita na minha verdade, tu é do mal ou demônio como queiram se afaste de mim.
    Só para dar um belo exemplo: Uma amiga casou e foi morar na Itália, e nos enviou um caso que aconteceu com ela.
    Ela tinha uma amiga que estava muito mal de saúde e um padre foi chamado para orar por ela.
    O padre sabia ou ficou sabendo que ela era espírita e não hesitou, mandou que ela se retirasse, ela pela sua religião não poderia ficar ali para rezar também pela amiga.
    Ai eu pergunto até a onde vai a razão e começa o fanatismo?
    Quem realmente deveria debater sobre este assunto?
    Os lideres religiosos? Ou todos que pertencem a este sistema?
    Se religião é uma moral de Jesus mal interpretada ainda, e dedicada a todos não deve ai existir preconceitos.
    Em busca da ovelha perdida, este tema pregado nas religiões.
    Só se pode recuperar uma ovelha perdida se conseguir chegar até ela e depois cuidar com zelo para não fugir outra vez.
    Uma ovelha se cerca de todos os lados até fazer ela ir para onde queremos que vá.
    Em nosso casso, buscar uma alma perdida se faz necessário também chegar perto e com um bom argumento para não afastá-la ainda mais.
    Chegar e dizer fica perto de mim por que sei que estou certo, está comprovado não é um bom argumento.
    Por outro lado dizer, vamos ficar juntos até que tudo se esclareça, eu visito a sua casa, você visita a minha casa, vamos conversar, festejar, orar juntos.
    Ai tudo pode acontecer a verdade não vai ficar escondida para sempre, ou você aceita a minha verdade quando ela aparecer ou eu tenho que ter humildade para aceitar a sua.
    Mas não brigamos mais por isto!
    Refletindo um pouco mais: A onde está o mal das pessoas?
    Quem são os demônios?
    Não posso afirmar que demônios possam mudar para o lado do bem, não tenho este conhecimento.
    Mas as pessoas podem!
    E é isto que importa!
    Se for preciso, para manter as pessoas juntas, que os demônios venham também!
    Que venham!
    Como alguns dizem eles já andam por ai mesmo nos perturbando!
    Melhor eles por perto do que todos separados por doutrinas mal interpretadas.
    Não duvido da fé das pessoas e da importância dela em qualquer religião, a moral de Jesus e a crença em Deus, nos da forças para superar nosso sistema conturbado.
    O mal não tolera o bem e sempre fará o mal, mas o bem é tolerante e tolera o mal até que ele se afaste.
    E agora será isto que eles querem, separação?
    Família é para sempre, querendo ou não estaremos sempre nos cruzando por onde passamos e envolvidos com o sistema a onde estivermos.
    Há divergências sim mas nada que justifique os atos das religiões.
    O que houve?
    Ganância, poder mal empregado, fanatismo.
    Tudo ao contrario do que a própria religião prega em seus cultos.
    Não é nada lógico, pregar uma coisa e fazer totalmente ao contrario.
    O mal separa e o bem une!
    De que lado nós estamos?
    O que é verdadeiro ressurreição ou encarnação?
    Isto tem algum significado pra você?
    Pra mim não, não conseguiram me fazer entender ainda com clareza, então não tem valor ao ponto de discórdias e separação.
    Um dia vou saber, por hora estou vivo e no centro de um mundo cheio de interrogações e de pessoas que querem que as siga sem ficar do meu lado, é tudo que sei.
    Ter um altar com imagens ou sem imagens?
    Altar com imagens para alguns, sem imagens para outros e ainda há aqueles que o altar é a própria natureza.
    A onde está o mal nisto?
    Que todos cumpram a sua fé da maneira que se sentirem melhor, o importante é ter fé.
    O paraíso e o inferno existem?
    Para alguns sim o paraíso e o inferno fazem parte de suas doutrinas.
    Para outros o inferno é o que estamos passando e o paraíso pode-se construir aqui mesmo.
    Para mim só tem uma lógica!
    Seja a onde for eu quero estar no paraíso nem que para isto eu tenha que fazer todo o bem que me é possível e eu espero que seja suficiente.
    E também não justifica nenhuma divisão das religiões.
    O mundo foi criado por Deus que formou Adão e Eva a natureza e os animais, e no sétimo dia descansou ou foi uma grande explosão que originou o universo ?
    Que Deus me perdoe por isto, mas se tiver a oportunidade de estar ao seu lado quero que me diga como foi feito, uma obra magnífica feita do barro ou por uma explosão ninguém supera isto, depois de tantos e tantos anos, não lembro, não vi, não sei?
    Qual o meu castigo por não saber, ou duvidar de quem acha que sabe?
    Será o inferno?
    Na bíblia sagrada diz que Deus criou o mundo do barro e a Eva da costela de Adão?
    Seja qual foi o jeito que foi criado nunca vai deixar de ser divino e maravilhoso e principalmente de ser uma obra de Deus!
    Quanto a Bíblia sagrada, a divisão das religiões começa por ai, mal interpretada, mal discutida, origem do poder religioso de ganâncias e de muitas coisas ruins.
    Eu fico com a Bíblia sagrada no que ela tem de claro que é a moral da doutrina de Jesus e os mandamentos de Deus.
    Que é o alicerce para uma boa estrutura humana.
    No que há divergência entre as religiões não me interessa e nem me faz falta.
    Que elas se acertem primeiro para depois me convencer.
    O único valor que se pode ter é que os dogmas das religiões, são causas para o conflito e é maior que a tolerância e amor que se deveria ter.
    Na nossa ignorância nos deixamos levar, pelos lideres religiosos, em busca de Deus que se reflete na beleza e grandeza de nosso universo e de nossa existência.
    Pequeno é aquele que pensa ter todo o conhecimento nas mãos, e arrasta um povo inteiro no seu erro.
    Nisto tudo o que sobra é o que realmente importa. A verdadeira moral.
    A onde ela se encontra?
    Na tolerância, na paz, na humildade, no entendimento, na amizade, no amor.
    Fugiu desta regra há algo errado e se há algo errado, a moral me diz devemos sim debater e compreender.
    Mas não uma conversa com os lideres religiosos, mas uma conversa de irmãos para irmãos, porque os nossos lideres são a nossa consciência.
    Na minha ignorância, por que já me disseram que eu estou perdido, todos sabemos que temos meios de mudar e passar por este preconceito.
    Sergio.bogliono@yahoo.com.br

  6. Sérgio, caro amigo!
    Estou de queixo caído com a sua dissertação sobre assunto tão complexo. Gostaria muito de publicá-lo em nosso blog, embora ele seja muito longo para um blog espírita, onde o leitor espera uma matéria de tamanho mediano (uma lauda) e no caso do seu post, ele passa de duas laudas.
    Não vou respondê-lo porque não há o que responder e sim reler para sentir algumas partes dele. Concordo ou não com o que o Sérgio disse aqui?
    Aqui ele foi correto em sua colocação!
    Gostei muitíssimo de seu comentário e gostaria de saber de você se posso dar uma mexida nele para publicá-lo mais daqui a alguns dias.
    Enquanto isso, ele estará aqui no setor de comentários para quem quiser se deliciar com um tratado sobre RELIGIÃO: QUAL É A CERTA?
    Grande abraço!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: