Publicado por: Dirceu Rabelo | 17/10/2012

JAN HUS (JOHN HUSS) RENASCEU ALLAN KARDEC?

 

JAN HUS (JOHN HUSS) RENASCEU ALLAN KARDEC?

.

Execução de John Huss, condenado pela Igreja Católica à morte na fogueira e nu, em praça pública, para desmoralização total desse erudito clérigo alemão. 

“Várias fontes afirmam que Allan Kardec teria sido o reformador religioso Jan Huss no século XV”.

Hus, erudito clérigo alemão, viveu cem anos antes de Martinho Lutero e da reforma protestante. Ele estava convencido da necessidade de apresentar a Bíblia na língua do povo, acreditava que salvação vem só pela fé em Jesus Cristo e que só a Bíblia é a Palavra de Deus. Hus ensinou isso abertamente na Universidade de Praga e à sua igreja, e alertava para os abusos do Cristianismo da sua geração. Em vez da missa em latim, Hus introduziu várias mudanças como o cântico de hinos pelo povo, e assim provocou a ira da hierarquia da igreja. Conheça a desafiante história de um homem corajoso, motivado pela dedicação e fé em Jesus, mesmo diante de perseguições. Acusado. Preso e condenado à morte na fogueira, um inovador, um mártir.

Relação entre Kardec e Huss:

Kardec seria a do reformador religioso Jan Huss no século XV. Esta informação teria sido obtida também pelo pesquisador Canuto Abreu conforme se observa na entrevista de Eduardo Monteiro ao CVDEE: CVDEE: Onde tem a afirmação de que Denizard Rivail foi Jean Huss e, também, Allan Kardec? Tem algum livro, mensagem ou registro que afirma que o Léon Denis é a reencarnação de Wycliff? Eduardo Monteiro: A revelação da encarnação do Prof. Rivail como Allan Kardec, sacerdote druida, surgiu em 1856 pela cestinha escrevente de Caroline Baudin e a de sua encarnação como John Huss em 1857 pela médium Ermance Dufaux. As fontes preciosíssimas, esclarece Canuto de Abreu, estavam, em 1921, na Livraria Leymarie, onde ele as copiara em quase sua totalidade. Passaram em 1925 para a Maison dês Spirites que, como já nos referimos, foram assadas numa fogueira pelos alemães. Recomendo a leitura de A Missão de Allan Kardec, de Carlos Imbassahy, e Allan Kardec, o Druida Reencarnado, de minha autoria.

Através da revelação dos espíritos Humberto de Campos (por Chico Xavier) e Vianna de Carvalho (por Divaldo Franco), sabemos que Kardec na época da Reforma Protestante, fora o reformador tcheco Jan Hus. Jan Hus viveu no século XV, fora discípulo de Wyclif (o futuro Léon Denis), um dos que detonaram a Reforma que abalaria os alicerces da Igreja. As prédicas de Jan Hus, na Capela de Praga na Boêmia, primavam sempre pela clareza, pela lógica, pela argumentação; combatendo os desmandos da igreja e a imoralidade da venda das indulgências.

Quando numa trama torpe, o cardeal Segismundo o convida para um concílio, e ele foi. Era uma armadilha. Foi preso no Castelo de Gottlieben e condenado à fogueira. E para escárnio, nu. Não bastava matar o homem, era necessário desmoralizá-lo. Antes de morrer, corajosamente ele afirma a seus carrascos:

“Hoje assais o pato (numa alusão ao nome Hus), mas amanhã virá um Cisne de Luz, que voará tão alto que vossas labaredas não o alcançarão! (premonição de sua futura reencarnação como codificador do Espiritismo)”.

Assim morria segundo os historiadores, aquela alma sensível, piedosa, honesta; que preferia o Evangelho às convenções. Agora, mata-se o homem, mas não a idéia. Com o martírio, Jan Hus canditata-se a uma Missão maior ainda!

Leia Mais! JOHN HUS – O Mártire – Kardec Online
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial
Follow us: @KardecOnline on Twitter | 116444851761244 on Facebook

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: