Publicado por: Dirceu Rabelo | 27/04/2015

MEUS CAMINHOS – POEMA

MEUS CAMINHOS 

.

Dirceu Thomaz Rabelo

.

Meus caminhos já foram tão tortuosos

E tão salpicados de venenosos espinhos

Que a calmaria que agora se apresenta  

Faz com que meus passos sigam firmes

Mesmo que a escuridão da noite amortalhe

A minha tosca visão de onde piso e tateio.

.

Durmo em paz, confidenciando bem baixinho,

Uma oração que é só ouvida por meu travesseiro.

Meus sonhos são mais apurados, pois trabalho;

Não perco um só minuto de meu tempo para o tédio!

O dormir é descanso para meu corpo físico;

Meu espírito, devedor que é, necessita se apurar

Retomar seu rumo, buscar de novo seu prumo.

.

Já faz tempo que deixei a senda do bem, e voltar…

É tudo que preciso, para apagar aqueles falsos passos

Que dei nas vidas que o Bom Deus me concedeu,

E que deixei escapar, por percursos loucos e sem razão.

Quero caminhar descalço na relva verde pela manhã

E sentir o perfume das flores que se abrem a meu lado

E me esquecer de vez, do que já fiz de errado no passado.

.

Meus caminhos 3

Dom Joaquim/MG, 27 de abril de 2015.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: