Publicado por: Dirceu Rabelo | 29/12/2010

Livros do Conde de Rochester em pdf

ROCHESTER


A Flor Do Pântano.pdf

Conde_de_Rochester_-_Episódio_da_Vida_de_Tibério.pdf

NA_FRONTEIRA_DE_ROCHESTER.pdf

O Elixir Da Longa Vida.pdf

Rochester_-_Os_Luminares_tchecos.pdf

Dos Céus Á Terra.doc

Conde_J._W._Rochester_-_Dolores.pdf

A Lenda do Castelo de Montinhoso.pdf

Naema – A Bruxa.pdf

Rochester – Bem Aventurados os Pobres de Espírito.pdf

Rochester – No Reino das Sombras.pdf

Rochester – No Castelo da Escócia.pdf

Rochester – Nova Era.pdf

Rochester – Os magos.pdf

About these ads

Responses

  1. Eu adoro Conde de Rochester!!!

    • MInha querida! vim aqui pq estou agora mesmo procurando o nome da mediu q o escreve. Tenho 55 e desde os 13, qdo li Naema, a bruxa, apaixonei-me pelo jeito menos “etico editado por ele. Amo…

  2. Já lí vários livros dele. Eu os acho pesados demais. Cheios de sexo, orgias e a espiritualidade menor fazendo misérias. Mas são livros espíritas sim. Ditados por ele. Beijão!

  3. A médium de que você fala, querida Alcione é a russa VERA KRYZHANOVSKAIA que psicografou a grande maioria dos livros de Rochester.
    O Conde J. W. Rochester, segundo alguns espíritas e como informa a nossa WIKIPEDIA, teria sido o poeta britânico John Wilnot, o 2º Conde de Rochester, este que está aí na foto, todo fanfarrão…

  4. Amo os livros do Conde de Rochester, principalmente os relacionados ao Egito Antigo, estou procurando o Faraó Mernephta para baixar e não encontro, se alguém tiver e poder me passar eu agradeço muito meu e-mail é adriane-bueno2011@hotmail.com. muito obrigada desde já

  5. Olá Adriane! Eu também lí quase toda a obra de Rochester e minha opinião sobre sua bibliogradia estão nos comentários acima.Sinto muito não poder fornecer para você o famoso conto “O Faraó Mernephta” que é bastante impressionante, mesmo para nós espíritas. Grande abraço.

    • Olá caro Dirceu! Como te agradeço pelo blog! Amo a obra deste genial Amigo, e gostaria de recordar o Título de um livro de Rochester, que ja não tenho encontrado … sobre Quilius Cornélius, o Centurião que crucificou Jesus. Te recordas?

      • Ciça, querida irmã,
        Há tempos não leio nada do genial Rochester. Lembro-me deste personagem, mas não sei a qual livro ele pertence. O título do livro não é “O Centurião que crucificou Jesus”?
        Grande abraço e me ajude aí com a família e amigos votando em nosso blog no Prêmio TOPBLOG 2012. É só clicar no selo e seguir as orientações.
        Grato!

  6. Pura bobagem, os livros do conde que tem valor são os que ele escreveu em vida, os psicografados são pura farsa… Leia os do marques de sade que também são ótimos livros.

    • NÃO ACREDITAR EU ACEITO, PORÉM NÃO É VÁLIDO DESFAZER DAQUILO QUE VOCÊ NÃO CONHECE.
      NÃO SE ESQUEÇA NUNCA NO TEU CAMINHAR POR ESTA VIDA:

      “TEU DIREITO TERMINA ONDE COMEÇA O DO OUTRO…”

      BOA SORTE!

    • Obrigada por sua informação que William Wilmot Rochester seu pseudonimo em vida foi Marques de Sade era isso que queria saber.

      • Suie…
        Eu não disse que o “nobre” Marques de Sade foi o Rochester. Leia lá onde escrevi minha opinião: Disse que ainda muito jovem, e sem querer, li “A Pecadora Salomé” do Marques de Sade, com orgias, bebedeiras e tal. Já os livros do Conde de Rochester são cheios de tramas de espíritos devedores que também se embaraçam no cipoal das orgias, da sexualidade, etc. Mas, para mim, um nunca foi o outro. São espíritos distintos.
        Um abraço fraternal!

  7. Caro James,
    Já li Sade e por incrível que possa parecer, o primeiro livro dele, eu li quando ainda era menor de idade. Sou espírita e tenho uma opinião bastante parecida com a sua. Os livros psicografados de Rochester são repletos de sexo e orgias, embora exista por trás de tudo, a truculência da espiritualidade menor.
    Grande abraço fraternal.

    • engraçado que no Paradigma da Humanidade não tem orgias, sexo exaltado, mas uma história de vingança….

      • Que aos poucos, Angela, com a evolução da humanidade vai aos poucos se extinguindo, graças a Deus!

  8. Gostaria de complementar o comentário acima: não sou adepto do sadismo e portanto confirmo que já li Marques de Sade mas, não coaduno com suas práticas e taras.

  9. Com certeza, Telma! Se a gente não domina o assunto, não é bom ficar desfazendo daquilo que não conhece. Um abraço!

  10. Rochester é um mestre na arte de escrever . As vezes suas obras podem chocar mais ele sabe como ninguém narrar até que ponto a maldade humana é capaz de chegar para executar seus interesses

  11. Sim, Danielly! Rochester pode chocar alguns, mas seus livros estão cheios de ensinamentos. Abração!

  12. Os livros de Rochester chocam por mostram as verdadeiras facetas da alma humana pois sexo desregrado, maldades e inferioridades infelizmente ainda fazem parte da vida de uma grande maioria de espiritos reencarnados nos dias de hoje e suas histórias nem sempre acabam como desejávamos pois mostram que não é de uma hora para outra que nós evoluimos ,ele não se utiliza de útopias

  13. Caro Paulo Cesar: Seu comentário só nos trouxe mais explicações e ensinamentos sobre a verdadeira valia dos livros de Rochester. Embora cheios de sexo e orgia, eles mostram aquilo que se passava em alguns locais de sua época, mesmo dentro de conventos, igrejas e em palácios. A alma humana é assim mesmo: desconhecida! Continue mandando-nos suas preciosas colaborações. Grande abraço fraternal.

  14. Não cheeios de sexo e orgias, são cheios de realidade, sempre muito bem embasados cientificamente, sim, digo cientificamente, pois para qualquer cético que o lê não poderá negar isso, se o for ao menos um tanto inteligente e letrado. Mas enfim, os livros de Rochester têm apenas realidade demais, e isso pode incomodar muita gente, inclusive até mesmo chocando o mundo espírita, pois aquilo que encontra eco em nossos corações e principalmente em nossas sombras internas não aceitas muitas vezes nos incomoda! Quem não tem sombra com sexualidade desregrada e conhecimento profundo dealquimia e vampirismo espíritual, dentre outros temos, não se incomoda com os livros dele, simplesmente os devora pois ele é um autor muito passional e sua leitura é maravilhosa, não conseguimos nos desprender de seus livros e sempre nos pegamos a refletir profundamente a cerca de seus temas, pois sempre nos toca a alma. Digo isso como alma que se reconhece nas histórias do autor, visto que reconhece e aceita seus erros do passado distante, de outras vidas e é importante até mesmo para conhecermos melhor o mundo espiritual, que está para além de apenas colônias espirituais maravilhosas e bem feitoras. Ele é o autor que nos direciona o olhar para os cantos sombrios, do plano espiritual e da natureza humana… Só quem desconhece a história, história do simbolismo e simbologia, do ocultismo e gnose, desconhece os temos de seus livros. Enfim, permitam-se! e boa leitura… bjsbjs
    e ah, nem preceso dizer que adoooro o autor…

  15. Ah, só pra completar… (como se o que o que eu escrevi já não fosse pouco!)
    Não é espiritualidade menor, isso é um conceito pretencioso… É apenas um estágio de evolução espiritual e emocional diferente da sua, não significando necessáriamente Menor. Afinal, estamos todos ainda aqui não é mesmo? E que bom que espíritos com grande desenvolvimento intelectual, às vezes, incorrem em erros gravíssimos moralmente e podem aprender com esses erros e nos trazer também exemplos através de suas histórias! Na magnificência maravilhosa de Deus, até estes “absurdos” ele permiti, para que conheçamos e possamos evoluir! E ah, se o que há nos livros de Rochester fosse absurdo não teríamos então seus temas retomados ( da mesma bnatureza) recentemente nos livros da coleção ” O Reino das Sombras” do autor espírita Robson Pinheiro não é mesmo?! hehehe

  16. Gliciane, querida irmã! Continuo achando que a maioria daqueles espíritos descritos por Rochester estivesse numa faixa vibratória bem abaixo da nossa; daí, tê-los tratado de espíritos menores, que ainda não encontraram um caminho sem vícios, de vontade permanente de fazer uma profunda reforma íntima, de ajudar o próximo, de difundir a Doutrina, ao invés de ficarem se atracando por sensualidade desvairada.
    OU EU ESTOU ERRADO? (Como perguntaria o Datena).
    Os livros são excelentes e ajudam muito aos leitores espíritas, principalmente. Quanto aos seus dois comentários, eles são muito bons e nos ensinaram muito e certamente ensinarão aos nossos milhares de leitores. Hoje, dia 07 de dezembro chegamos à casa dos 300.000 acessos em menos de dois anos. Grande abraço fraternal.

    • acredito que os espiritos descritos por ROCHESTER estão em uma faixa vibratoria igual a da grande maioria dos habitantes desse planeta………..GLICIANE OLIVEIRA,adoro seus comentarios.extremamente inteligentes.abraços.rosana

      • Rosana, querida irmã!
        Você tem a mesma opinião que eu. Os espíritos citados por Rochester são mesmo de habitantes desencarnados deste nosso orbe. Quanto aos comentários de Gliciane, você tem toda razão: São realmente muito bons e nos ensinam muito.
        Um abraço e que Jesus a abençoe!

  17. não esqueçam que o conde Rocheste escreve sobre a alma humana,cheia de defeitos e qualidades e tenho certeza que muitas obras ele foi muito sutil, para não escandalizar alguns leitores, que eu não sei em que mundo eles vivem.

  18. Conde de Rochester! Sempre dando o que falar…Ele era o cara!!!!

  19. Cuidado com livros que usam o nome Conde Rochester, mas são de outras pessoas e não da wera, não tem nada a ver com o Rochester, é agua com açucar do mesmo nível da Zibia, simples comercio de livros !

  20. Rochester… Rochester… Agora Pixule entornou a água do caldeirão todinha. Sobrou até para Zíbia Gasparetto. É assim mesmo! Temos que procurar com cuidado aquilo que lemos. Pixule tem razão (em parte).

  21. Gostaria de saber da possibilidade de ter o PDF de “A Pulseira de Cleopatra”…do Rochester …que é um dos meus favoritos.
    obrigada
    Alessandra

  22. Querida amiga e irmã Alessandra,
    Tenho atualmente à disposição dos nossos leitores deste modesto blog, somente estes títulos acima. Posso tentar encontrar para você “A Pulseira de Cleópatra”. Aliás, nunca ouvi falar deste livro dele. Gostaria de ler também. Grande abraço fraternal.

    • eu li e é muito bom, porem acho que a psicografa foi muito objetiva, ao contrario da Vera que era minuciosa, quando lemos os livros psicografados por ela sentimos até mesmo o vento em nossos rostos

      • Tenho a mesma opinião da leitora Débora Mariano. As psicografias de Vera são maravilhosas.

  23. Obrigada.
    é um lançamento eu creio.Como eu adoro o Rochester estou sempre a procura de livros dele.Se acha-lo eu irei compartilhar.
    Muito obrigada, adorei ler os livros que ainda não havia lido.

  24. Fique a vontade caríssima Alessandra. Meu blog não é comercial; faço-o por amor à Doutrina Espírita (será missão?) e para colocar aqui alguns poemas e crônicas que faço e que depois transformo em livro.
    Grande abraço fraternal.

  25. Dirceu, você tem disponíveis os livros O Romance de uma Rainha e Enigma, gostaria de lê-los novamente mas é tão difícil encotnrar.

  26. Caríssima Elaine,
    Só tenho estes que estão disponibilizados acima. Conforme a editora vai liberando os livros em pdf ou doc, vou passando para os leitores.
    Já tive oportunidade de ler “O Romance de uma Rainha”; aliás eu tenho os dois volumes aqui em casa. Não sei se hoje ele já vem em um só volume, mas o que eu tenho é dividido em dois volumes… Enorme, mas muito bom!
    Ontem postei “DICAS DE BOA LEITURA ESPÍRITA”, Veja lá os livros que estão disponíveis e quem sabe, pode ter algum que lhe agrade.
    Grande abraço fraternal.

  27. Boa noite. Já li O Romance de Uma rainha, e gostei, particularmente. No entanto li alguns comentários sobre Rochester, que me deixaram muito na dúvida quanto a seriedade do seu contéudo. Dizendo que ele, como espirito interfere bastante na narrativa, podendo até alterar a história, pois há histórias que envolvem suas vidas passadas e pessoas que anteriormente eram seus inimigos. Digo isto porque gosto muito de seus livros por retratar uma realidade, mesmo que pesada as vezes. No entanto se essa alteração ocorre é um pouco decepsionante para mim. Pois diante disto como saber se oque estou lendo é verdade ou não!

  28. Olá Mariana!
    Recorro à tragédia de “Hamlet”, príncipe da Dinamarca de autoria de William Shakespeare: “Ser ou não ser… Eis a questão!”
    Sempre li Rochester e sempre achei seus romances de uma crueza sem fim, mas espíritas. Alguns nem gostam de tocar no assunto Rochester; já outros têm verdadeira paixão por seus romances.
    Contam no meio espírita que ele simplesmente dita para a médium o que se passou em suas vidas passadas. E daí?
    Seus livros são muito vendidos e são encontrados nos centros Espíritas que têm livrarias.
    Moral da história: eu os leio e pronto. Não fico achando que por serem tão ligados à sexualidade, não sejam livros espíritas.
    Grande abraço fraternal!

  29. olhe Dirceu, li muitas obras do conde Rochester, amei todas, digo sempre para as pessoas que conheço que anda com a vida em pertubações muitos sexos e coisas e tais, que eles precisam aprender muito com Rochester, pois eu quando conheci mudei muito a minha vida a forma de pensar assim que tornei-me espirita comecei logo a busca nos livros cientifícos e com ele aprendi muito sobre a nossa conduta, comportamento, desejos, vício o prazer a que nos leva, conheci de perto o inferno, e soube escolher bem o que eu quero para mim. Fiz praticamente uma reforma intima como até agora venho na luta trabalhando comigo numa busca constante de evolução como e difícil dominar a nossa conduta e mudar o que estar errado conosco, o que carregamos de vida passada eu tive cursos posso dizer atraves de seus livros aprendi muito mesmo, o mundo para mim não existia sem os livros dele, aprendi muito mesmo com os magos digo que foram meus mestres principalmente na luta contra a treva, eu mim identifiquei numa das passagens do livro com o mal que eu estava vivendo naquele momento da minha vida, a carga de energias pesadas pois doutrinava duas a três dias da semana no centro espirita casa de caridade Tereza d’ Avila e quando as entidades vinham em desequilibram eu tinha meios para entender como agir com eles pois aprendi na passagem do livro como estar ali presente e ver de perto o próprio espírito doente por sexo ele relatou como era as orgias onde ele estava e como ele estava usando aquela senhora que estava ali comogo naquela consulta e eu doutrinando. pois pode acreditar eu recitei em pensamento uma prece que Supramati recitou em um momento na passagem dele numa noite trevosa,e então o espírito ali mandou eu parar de emitir para ele a prece muito zangado comigo, ficou sem forças. ai sentir muito bem estar ao fazer a prece de Supramati. amo todos os magos da coletaneas dos livros principalmente a Ira Divina ah como vivenciei cada livros eu chegava a ficar rouca, cansada de ler um atrás do outros comprei muitos mais fui doando para o centro espírita para dar continuidade de outras pessoas conhecerem e ter medo ao ler e ter coragem e ter luz consigo ou ter treva é a escolha de cada um ser o que quer ser. mas os livros pelo contrário mim fez crescer muito como espírita sei hoje como por em pratica o livre arbítrio, pois nos romances dos castelos encantado, a feiticeira a maldade do ser humano é grande como é até hoje. ah meu irmão Dirceu desculpe chama-lo de irmão entrei aqui hoje e gostei muito de estar aqui com todos nossos irmãos. é tão bom estar perto do nosso conde Rochester atrás de suas obras. paz e luz desculpe os error estou sem óculos pois quebrou hoje a tarde e sinto embassada. Deus abençoe a todos.

  30. Cara irmã e amiga Maria do Socorro.
    Temos muito em comum. Li tudo o que você escreveu com enorme interesse e duas palavras dentro do seu belo texto que forma seu comentário me chamaram a atenção e devem ser o guia de todos, não só dos espíritas; REFORMA ÍNTIMA! Somos e vivemos sexo pela vida a fora e chega uma hora em ele ( o sexo) torna-se uma porcaria, uma obrigação, um estorvo, uma forma de humilhar as pessoas. então, por que fazê-lo? Por que praticá-lo, se não existe amor? Os livros de Rochester mostram as orgia desvairada sem nenhum amor embutido ali.
    Parabéns por suas belas palavras, que estarão sempre aqui para serem lidas pelos estudiosos da nossa Doutrina Espírita.
    Grande abraço fraternal!

  31. Caro irmão Dirceu Rabelo, agradeço muito sua atenção, hoje estava lembrando, dos personagens que aprendi com eles Supramati, Dakhin, lembro eram os magos e os outros, vou confessar eu mim apeguei a todos eles que ficou um vínculo muito grande entre eu e os magos, até uma ou duas preces eu copiei e até hoje funciona para mim como proteção. para você ver, como tomei como lição tudo de bom que eles passarão para mim na minha vida e também o que aprendi sobre as ruins é muito importante aprendemos com os obsessores como eles são na doutrinação para mim foi uma faculdade de conhecimento espiritual ao vivo, presente pois ficamos direto com eles e sabemos como é triste carregarmos um fardo na nossa vida toda e em outras encarnações por não querer nos transformarmos, tirar tudo que estar errado em nós que não agrada a Deus e nem a nós mesmos é um prejuízo muito grande sabe hoje eu olho para trás e vejo como errei, e graças a Deus cresci abri mão do meu casamento cheio de mazelas que ainda empurrava com a barriga, teve noite que fui fazer amor com meu ex-marido e vir uma entidade ali comigo mim possuindo, eu dei um empurrão nele, engraçado que esta mesma entidade, quando mim consultava ele falava comigo através do meu ex marido empresário ele era como meu marido arrogante e farrista, prepotente nariz empinada e mandava em mim, quando fazia minhas consultas, eu mesmo doutrinava pois o guia do médium José um espírito espanhol ginecologista ele se formou em Salamanca Espanha na faculdade de medicina. então ele sempre deixou que eu mesma mim consultasse e doutrinasse pois o médium praticamente um irmão já amadurecido e nós três sempre fomos escolhidos por a maioria de todos pelo o nosso equilíbrio e seriedade do trabalho. então voltando a doutrinação o obsessor queria por que queria que eu fosse escrava dele na cama através do meu marido e na consulta vinha brabo eu rejeitei e fui clara que iria pedir o divorcio para meu ex marido pois ele era um homem do mundo eu já estava mim trabalhando a muito tempo e não aceitava determinadas coisas dele eu mim trabalhava era um copo limpo este homem chagava de viagem nas sextas feiras carregado de espírito doentes dos bares por onde passava até o cheiro dele era odor de fresco e olhe que o meu ex marido era limpo usava os melhores perfumes mais eu sentia o odor de espírito sujos eu sou muito sensitiva o espirito sofria muito quando na doutrinação eu mostrava que a conduta tem quer ser mudada ele até que um dia conversou comigo e chorou pediu desculpa e disse que acompanhava o meu marido pelos prazeres que ele buscava na rua, e que tinha se apaixonado por mim ainda mais porque no passado em Servilha na Espanha eu havia abandonado ele por esse ex marido mais não tinha raiva dele tinha de mim eu era uma cigana dançarina, e dançava flamengo e dança cigana, pedi perdão por tudo que tinha causado a Pablo o nome dele e ficamos reconciliado até que seis meses depois ele voltou e mi falou que ele estava bem onde eu tinha encaminhado na doutrinação a equipe espiritual enviaria ele a um lugar para ele ser assistido em socorro ele chorava de alegria e falou que quando eu desencarnasse estaria ali para sentir amizade dele já transformado se Deus assim permitisse ele ia fazer o possível para trabalhar a conduta dele. eu fiquei feliz pois ele era do mundo do sexo e orgias da noite. eu tive uma grande mudança na minha vida depois do divorcio tive paz e o equilíbrio vital para a minha transformação, oh meu irmão eu preciso dizer. Pois aprendi muito com essa rica doutrina espírita o que precisava para mim e o que preciso ainda aprender muito tenho muita saudade dos meus magos quando acabei a trilogia dos livros deles sentir sem chão. Meus professores cheguei a ficar nóstalgica por dias acabava alí o meu curso com eles. e não tem mais livros dele de Rochester pois li todos que tinham comprava todos. e lia todos não saia meu mundo foi esse estudar e estudar sobre o que podia aprender nos livros de bom,que eles mim proporcionaram para mi crescer e estou feliz muito feliz hoje..Deus te abençoe hoje e sempre.

  32. Caríssima Maria do Socorro,
    Depoimento impressionante que ficará aqui em nosso blog para consultas daqueles que professam a nossa Doutrina Espírita e principalmente para aqueles que, assim como você, são apreciadores dos romances do Conde de Rochester.
    Meu abraço e que Jesus a proteja!

  33. olá! eu já li muitos dos livros psicografados do conde de rochester, e os acho fascinantes! porém, tenho curiosidade de saber como são as obras que ele escreveu em vida, eu realmente gostaria de ler! não faço ideia de onde achá-los, você poderia me informar por favor?
    muito obrigada desde já.
    paz!

    • Marina eu acho que quando em vida como Conde Rochester ele escreveu poesias e peças teatrais, se vc quiser se informar procure o filme “O Libertino” com Jhonny Depp, nessa época ainda não tinha começado sua evolução, no final do filme tem uma música que toca durante os créditos se chama Rochester’s Farewell ( Despedida de Rochester), estou tentando descobrir se foi ele quem escreveu, é maravilhosa.

      • Queridas Elaine e Marina,
        Como se diz aqui em Minas, “Quem tem madrinha não morre pagão”… Aí está parte da solução. Só que, se você Marina pesquisar mais no Google, vai encontrar trabalhos de Rochester de quando ele ainda estava aqui na terra e era um libertino amigo do rei inglês Carlos II.
        Grande abraço para as duas novas amigas.

    • RETRATO DE ROCHESTER
      Atribui-se ao espírito do poeta britânico John Wilmot, Segundo Conde de Rochester (Ditchley, 1 de abril de 1647 — 26 de julho de 1680), a autoria de série de psicografias que teriam sido ditadas à médium russa Vera Kryzhanovskaia, de 1885 a 1917.
      Entre os espíritas, é mais conhecido como J. W. Rochester.
      São 51 romances, muitos traduzidos para o português e atualmente, no Brasil, publicados pela Editora do Conhecimento, FEB, Lake, Correio Fraterno, Lumen e Boa Nova.
      Seus romances englobam variados períodos históricos: Assíria, Egito, Pompéia, Roma e Grécia da Idade Antiga, Europa da Idade Média, França da Renascença e de Luís XI, além de cenários dos primórdios do século XX
      John Wilmot Rochester, Conde de Rochester, célebre almirante sob o reinado de Carlos II, da Inglaterra, Filho de Henry Wilmot e Anne (viúva de Sir Francis Henry Lee), Rochester parecia-se com o pai, no físico e no temperamento, dominador e orgulhoso. Henry Wilmot havia recebido o título de Conde devido ao seu empenho em levantar dinheiro na Alemanha para ajudar o rei Carlos I a recuperar o trono, depois de ter sido obrigado a deixar a Inglaterra.Quando seu pai morreu, Rochester tinha 11 anos e herdou o título de Conde, pouca herança e honrarias.O jovem J.W. Rochester cresceu em Ditchley entre a bebida, as intrigas do teatro, as amizades artificiais com os poetas profissionais, a luxúria, os bordeis de Whetstone Park e a amizade do rei a quem ele desprezava.Sua cultura, para época, foi ampla: dominava o latim e o grego , conhecia os clássicos, o francês e o italiano.Em 1661, com 14 anos, saiu do Wadham College, em Oxford, com o título de “Master of Arts”. Partiu, então, para o Continente (França e Itália) e tornou-se uma figura interessante: alto, atraente, inteligente, charmoso, brilhante, sutil, educado e modesto, característicos ideais para conquistar a frívola sociedade de seu tempo.Quando ainda não contava com 20 anos, em janeiro de 1667, casou-se com Elizabeth Mallet. Dez meses após, a bebida começava a afetar seu caráter. Teve quatro filhos com Elizabeth e uma filha, em 1667 com a atriz Elizabeth Barry.Vivendo as mais diferentes experiências, desde combates à marinha holandesa em alto mar até envolvimento em crime de morte, a vida de Rochester seguiu por caminhos de desatinos, abusos sexuais, alcoólicos e charlatanismo, um período em que atuou como “médico”.Quando contava com 30 anos, Rochester escreve a um amigo companheiro de aventuras relatando estar quase cego, coxo e com poucas changes de rever Londres.Em uma rápida e curta recuperação, Rochester retorna a Londres.Pouco tempo depois, agonizante, realiza sua última aventura: chama o sacerdote Gilbert Burnet e ditalhe suas memórias. Em suas reflexões finais, Rochester reconhecia ter vivido uma existência iníqua, cujo fim lhe chegava lenta e penosamente em razão das doenças venéreas que lhe dominavam.Conde de Rochester morreu em 26 de julho de 1680. No estado de Espírito, ele recebe a missão de trabalhar pela propagação do Espiritismo, e, para isso, escolheu e preparou um médium desde a infância, a fim de poder cumprir a tarefa. Esse médium, a Sra. Wera Krijanowskaia, é uma jovem filha de família russa mui distinta. Não obstante ter recebido no Instituto Imperial de S. Petersburgo uma sólida instrução, ela não se aprofundou em nenhum ramos de conhecimentos. Depois de 300 anos através de sua médium mecânica Sra. Wera Krijanowskaia, Rochester manifesta-se para ditar sua produção histórico-literária, testemunhando que a vida se desdobra ao infinito nas suas marcas indeléveis da memória espiritual, rumo à luz e ao caminho de Deus. Sua temática passa pelas civilizações assírias, egípcia, grega e romana, percorrendo a antiguidade greco-romana e a Idade Média; bem como, pelos costumes tão dissemellhantes como a França de Luiz XI e da renascença, vindo até o século XX. Entre 1882 e 1920 teria ditado 51 romances, quase todos traduzidos já estão traduzidos para o português. “Monumento no túmulo da famosa escritora no cemitério de Siselinna na cidade de Tallinn.” Inscrição no monumento: “Vera Kryzhanovskaia (Rochester) 1861-1924″

      http://forestteen.blogspot.com.br/2009/04/livros-conde-jw-rochester.html

  34. Marina,
    O que eu encontrei nas minhas pesquisas foi só isso:
    John Wilmot, Segundo Conde de Rochester (Ditchley, 1 de abril de 1647 — 26 de julho de 1680), foi um libertino inglês, amigo do rei Carlos II e escritor de muita poesia satírica e obscena, características que o tornaram popular. No espiritismo, é mais conhecido como J. W. Rochester.Foi uma célebre figura da corte da Restauração inglesa e patrono das artes. Apesar de ter casado-se com a herdeira Elizabeth Malet, possuiu muitas amantes, entre elas a atriz Elizabeth Barry. Foi muito divulgado que ele teria renunciado ao ateísmo em seu leito de morte.Britânico, conhecia em profundidade o latim, o grego, o francês e o italiano.Aos 14 anos, no ano de 1661, recebeu o título de Master of Arts do Wadham College (Universidade de Oxford).Depois foi para a França e a Itália. Na Europa continental se tornou um intelectual carismático e prestigiado pela alta sociedade.Poucos meses antes de completer 20 anos, em janeiro de 1667, contraiu matrimônio com Elizabeth Mallet, com quem teve quatro filhos. No mesmo ano teve uma filha com a atriz Elizabeth Barry.Sua vida, embora breve, teve passagens tumultuadas: combateu a Marinha holandesa, envolveu-se em homicídio, escândalos sexuais, alcoolismo, charlatanismo e exercício ilegal da medicina.Na casa dos trinta, já com a saúde em franco declínio por conta de sífilis, alcolismo e depressão, dita suas memórias ao sacerdote Gilbert Burnet, onde registra seu remorso pela vida inócua e renuncia ao ateísmo.Suas poesias hoje são sucesso de crítica.
    Fonte(s):
    Wikipedia

  35. pois então Dirceu, já assisti o filme e dei uma pesquisada no google, porém só encontrei artigos falando dele, e não de seus poemas ou peças… como diz no artigo que você postou acima, “Suas poesias hoje são sucesso de crítica.” mas não consigo achá-las! nem mesmo os nomes.. é uma pena. :(
    mas obrigada assim mesmo!

  36. Marina,
    Nas minhas buscas, não encontrei nada!
    Abraço forte e que Jesus a proteja!

  37. Boa Tarde! Também sou um leitor assíduo de Rochester e sempre o indico como leitura genuinamente espírita. Não o encaro como simples historiador romancista, pois permeado em seus enredos estão as lições de moral que um leitor mais atento jamais deixará de captar.
    Gostaria de perguntar ao irmão Dirceu se tem conhecimento de alguma biografia da médium russa, pois o pouco que temos a respeito está em http://www.espiritismogi.com.br/biografias/wera_krijanowskaia.htm? De que fonte veio esta informação? Não existe algo publicado sobre ela em outras línguas?
    Além disso, quem teria sido o tradutor de suas obras para o português, ou será que elas foram traduzidos anteriormente pra outros idiomas e posteriormente pro nosso? Sei que o erudito “escriba” Hermínio Miranda é um grande fã das obras de Rochester, pois escreveu este excelente artigo sobre ele em http://www.omensageiro.com.br/personalidades/personalidade-91.htm. Seria ele o tradutor?
    Sem dúvida a muito ainda a ser estudado sobre os temas suscitados nos livros de Rochester que falam sobre agêneres, magia negra e outros temas que são considerados como espiritualistas por espíritas de orientação mais “ortodoxa”, termo que uso na falta de um mais adequado pra exprimir a palavra convencional.
    Um grande abraço e parabéns pela iniciativa!!!

    • Bom dia!

      Existem livros em russo sobre ela e não foram traduzidos para o português.
      Tem alguma coisa neste link :

      http://www.guia.heu.nom.br/WeraKrijanowskaia.html

      Abços a todos
      Cida Mello

      • Aí está a colaboração da nossa irmã Cida Mello.: um pouco da biografia de Wera KRIJANOWSKAIA.
        Grato, pela colaboração querida amiga e irmã!

  38. Caro Gerbov,
    Também sou nada radical quanto aos livros e contos de Rochester. Alguns setores do Espiritismo Brasileiro simplesmente nem tocam no nome dele.
    Quanto à médium russa Vera Kryzhanovskaia, tudo o que eu sei dela, foi dito nos comentários acima e confirmado por você.
    Aliás, seu comentário é um excelente texto, para ficar aqui servindo de pesquisa para futuros leitores.
    Grato e grande abraço mineiro.

  39. Oi Dirceu,

    Pesquisando livros do Conde de Rochester me deparei com o seu blog e acabei navegando por ele lendo coisas legais, visitarei novamente para colher mais informações.
    Gostaria de dizer que seu blog, os temas e sua tranquilidade, objetividade e educação para conversar com seus “visitandos” me deu ânimo para iniciar um blog que vivo ensaiando.
    Lí já há alguns anos O Faraó e A Noite de São Bartolomeu e fiquei encantada com os dois, com a riqueza de detalhes, a gente realmente viaja para aquele tempo, visita lugares e sente todas as emoções das riquezas e pobrezas humanas.
    Baixei todos os que estão postados em sua página e vou lendo aos poucos.
    Agradeço e já aviso que ficarei “freguesa” da página, postando, colhendo informações, me instruindo e inspirando e espero colaborar também.
    Felicidades!!!

  40. Olá June!
    Não tenho muita certeza, mas acho que temos mais livros de Rochester aqui no blog, além destes acima.
    Quanto ao seu blog, não pense duas vezes menina, crie o nome e o coloque no ar que eu serei o primeiro a acessá-lo com comentário e tudo o que for de direito. Ficarei muito feliz com sua companhia, nos visitando sempre para pesquisas, colhendo informações e gostaria que além de “freguesa”, fiquemos também amigos, um ajudando ao outro.
    Por falar em ajuda, estou precisando de votos para o concurso TOPBLOG 2012. Para votar é só clicar neste selinho dourado que fica à direita e acima na página. Você pode votar três vezes; pelo Facebook, pelo Twitter e pelo email. No caso do email, depois é só confirmar. Se você não tiver Facebook nem Twitter, pelo email já está bom. Arranje uns votinhos aí para nós. Depois será minha vez de fazer o mesmo por você. Combinado?
    Grande abraço mineiro!

  41. Quantos vão acreditar em mim?

    Após vários anos de perseguição no trabalho, inclusive com provas morais muito fortes, descobri que estava com vitiligo e quando me aproximei de uma depressão muita forte, tive um sonho. Certa noite dolorosa fui levado a uma época muito distante, estava um pouco zonzo e logo após alguns segundos fui vendo as coisas mais claramente, percebi que tinha alguém me segurando talvez mais de uma pessoa, cheguei em um cômodo, aparentemente uma área de serviço onde algumas pessoas estavam conversando baixinho e diziam, “ela está conversando com ele”. Não consegui ouvir o nome da pessoa, mas na mesma noite me levaram outra vez ao mesmo local e na mesma hora da conversa, desta vez eu ouvi o nome de “Madalena” e “Tibério César”. Acordei assustado e com um grande pesar, mas voltei a dormir. No dia seguinte tentei entender o sonho e fui fazer algumas pesquisas na internet, me deparei com o nome do Imperador Romano. Fiquei assustado e muito espantado, mas fui aos poucos esquecendo e ia deixar para lá. Um certo dia no trabalho uma colega me apresentou um livro “A Abadia dos Beneditinos”, gostei muito e a partir dai descobri que o Conde Rochester escreveu o livro O Episódio da Vida de Tibério, muito mais espantado fiquei e triste também por descobri que ele vivia na época de Jesus, mas eu tinha lido o livro em pdf na internet, nele não constava a introdução. o que vim descobri apenas na livraria e após ler a introdução em determinado ponto veio o meu consolo sobre a participação dele no flagelo de Jesus. Após ler este livro em uma das narrativas dos personagens descobri o porque o vitiligo atingiu todo o meu rosto e minha cabeça. Perguntas? Qual o sentido do sonho? Porque eu me lembrei do nome das pessoas?Será que eu fui esta pessoa?Qual a lição que posso tirar de tudo isso?Será que devo deixar para lá?A propósito as provas estão ficando mais difíceis, Me disseram que eu estou com protetores “no plural”.

    Abraços do colega espírita.

  42. Gaivota,
    Os nossos sonhos podem ser, desde um reflexo do cansaço do dia de trabalho, do stress emocional, como também pode ser um “encontro espiritual”. No seu caso, pareceu-me muito real e deve ter sido mesmo um encontro com espíritos, ou melhor, lembranças daquele encontro que vocês tiveram quando encarnados, no passado. Deu para entender?
    Se você se lembrou de nomes das pessoas é porque há uma realidade no sonho; você foi então essa pessoa e viveu na carne dessa pessoa naquela época.
    Acho que deixar para lá não é a questão; se as provas estão ficando mais difíceis é porque você precisa trabalhar mais, se entregar mais em prol da humanidade. Quem sabe prestando serviços a uma Fraternidade Espírita?
    Eu acabei de fundar com alguns amigos (faz um ano) e fiquei só com a “Fraternidade Espírita Casa do Caminho” , aqui em Dom Joaquim/MG. Acha que entrei em pânico? Estou seguro de que receberei ajuda do Senhor Jesus que nos ampara sempre. Nossos Mentores Espirituais na Casa do Caminho são Dr. Bezerra de Menezes e Eurípedes Barsanulfo. Eu vou temer o quê?
    Um abraço amigo (a) e que Jesus o proteja sempre!

  43. Boa noite, há muito tempo li um livro de Rochester, que falava da reencarnações de três personagens, relatando suas rivalidades, medos,
    vingança, amor e odio, havia um deles que reencarnava com deficiencia fisica e mental, mas infelizmente não me lembro o titulo, eu tinha apenas 18 anos quando li. Penso que seja o livro “A força do Amor” o senhor pode me
    confirmar se já o leu e se é esse mesmo? Gostaria muito de recomenda-lo a
    uma grande amiga. Grata.

  44. Tania, querida irmã,
    Já li muitos livros de Rochester e aqui em nosso blog temos vários deles, disponibilizados em diferentes posts. Não me lembro qual o título deste que você fala, pelo tempo que eu os li e pelo tanto de livros espíritas que li depois disso. Perdoe-me por não saber informar-lhe sobre o assunto.
    Se for possível, dê-nos o seu voto ao nosso blog, clicando no selo dourado que aparece acima, à direita na página e onde está escrito TOPBLOG 2012 Vote Aqui. Você poderá votar pelo Facebook, Twitter e email. Tudo de uma só vez. Peça aos seus familiares para fazerem o mesmo; por favor!
    Grande abraço fraternal!

  45. Eu já li quase todos os livros do Rochester psicografados pela VERA KRYZHANOVSKAIA. Tem vários psicógrafos , mas só a Wera e a verdadeira.

  46. Querida Mara!
    Eu já tive oportunidade de ler um livro de Rochester psicografado por outro “medium” que não a Vera Kryzhanovskaia e senti grande diferença. Não me lembro mais qual o título do livro, mas a diferença das idéias que o Espírito de Rochester quer passar é enorme. Vera, realmente manteve com o Espírito de Rochester um dueto, assim como Chico Xavier manteve com, por exemplo, Emmanuel.
    Grande abraço fraternal!

  47. Me perdoe, mas os Sr… está Mais pra Pastor Evangélico , desses Grandes Templos e Igrejas que se vê por aí…
    Em vez de tentar Codificar , ou mesmo Educar….
    Julga… Julga… Julga….
    Conde J, W . Rochester , foi um Espirito Errante… Sim , como todos Nós , mas como o dito Popular ( Pôs a Cara a Tapa )
    E nesse mesmo Planeta , que Habitamos , de Provas e Expiações Só posso Admirar alguém com tanta ,Propriedade , Verdade , e acima de tudo Autêticidade, de Contar um outro lado (Prurido) que muitos n Devem , n Podem , e nem Querem Saber….
    . Final

  48. Edmê, Edmê, estou até com medo de você!
    Você fala que eu julgo, julgo, julgo, e o que você fez? ACABOU DE ME JULGAR QUERIDA EDMÊ!!! rsrsrsrs
    E ainda por cima me chamou de Pastor Evangélico… Bem, pelo menos sou daqueles dos Grandes Templos, montado no dinheiro! kkkkk
    Querida amiga e irmã! Não brigue comigo…
    Eu leio os bons livros de Rochester e acho que ele realmente mostra a verdade nua e crua. Qual o problema, querida Edmê? Onde está o pastor evangélico?
    Estou tentando acalentar corações massacrados e graças a Deus estou conseguindo com este mísero blog. Recebo recados de suicidas em potencial e temos o privilégio de reverter o quadro terrível. Comentários de mulheres com os lares estraçalhados e que nos pedem uma palavra amiga e aqui estou eu com meu tempo disponível para essas irmãs e irmãos. Poderia estar num bar enchendo a cara com bebidas ou drogas….
    TENHA PACIÊNCIA COMIGO EDMÊ!!!
    Para fazer as pazes comigo, vote no meu blog dando um clique no selo dourado acima, à direita da página onde está escrito: TOPBLOG 2012. E de penitência, você ainda vai me arranjar mais uns 10 votos com parentes e amigos. Briga mais comigo!!!
    Um beijo no seu coração!

  49. Caro Dirceu, acabo de conhecer seu blog, e estou entusiasmada! Será que você poderia me ajudar? Gostaria de uma dica sobre qual deveria ser o primeiro livro a ler de Rochester!!? OBRIGADA e parabéns!! Ah!! e se souber.. gostaria de ter acesso ao livro da ZIBIA GASPARETTO – LAÇOS ETERNOS.. como sou uma pobre estagiária, precisava dele em pdf/doc pois estou em contenção total de gastos! =]

  50. Caríssima Fernanda!
    Eu vou te dar a mesma dica que me deram: leia primeiro “A Lenda do Castelo de Montinhoso” e ele está logo aí acima em pdf.
    Quanto aos livros de Zíbia Gasparetto, toda a listagem dela estava disponível em nosso blog e no final só restaram dois livros apenas. Todos os outros foram vetados.
    Grande abraço fraternal.

  51. Prezado Dirceu, eu quero os livros A Abadia dos Beneditinos e O Faraó Mernephtah em pdf ou doc. Obrigado Roberto

    • Caro Roberto,
      Já li esses dois livros de Rochester e acho mesmo que são mesmo os dois melhores dele. Agora, olhe as listas de livros que temos aqui no blog e veja se os encontra. Se não encontrar vou tentar outra lista com eles em pdf.
      Um abraço fraternal e Boas Festas, com Jesus no coração!

      • ola Dirceu Rabelo
        meu nome é Solange, sou angolana e pretendo falar consigo por email se posivel algo particular, por favor mande para mim um email de teste para castanha_9@hotmail.com

  52. Caríssima Solange,
    Que Jesus a abençoe!
    Estou passando um e-mail para você neste momento.
    Grande abraço fraternal e Feliz 2013!

  53. EU AMO ROCHESTER ARROJADO E FALA O QUE QUER E DESCREVE OS PERSONAGENS COM VERDADE. EU QUERO OROAMNCE DEUMA RAINHA VL1 E 2 ALGUEM TEM??? PODERIAM ME MANDAR M PDF??? MEU EMAIL MADYLEUS@YAHOO.COM.BR

  54. Querida Suely,
    Eu tinha os dois volumes aqui em minha biblioteca particular e os doei para a biblioteca da nossa “Fraternidade Espírita Casa do Caminho” daqui de Dom Joaquim/MG, que fundamos há um pouco mais de um ano.
    Alguém que tiver os dois volumes em PDF, manda aí para a Suely.
    Um abraço Suely e que Jesus a proteja!

  55. Bom dia meu amigo Dirceu Rabelo, acabo de conhecer seu blog, estava procurando por um livro em particular espirito Rochester, não me lembro do nome poís faz ums 10 anos que eu li, lembro-me apenas que na capa tinha um olho verde, e que conta a historia de uma mulher que numa discusão, sem querer fere o olho do marido, mas foi sem querer e nisto ela procura uma curandeira p ajuda-la mas só piora a situação do marido que vem a morrer devido a infeção, ela parte com os filhos em um navio e como não consegue viver longe do seu amor e se sentindo culpada por tudo o q aconteceu, ela comete suicidio e abandona os seus 3 filhos a sua própria sorte, E estes filhos vem a ela numa vida futura como namorados, um agressivo, outro mto ciumento, todos mto problematicos, dai quando ela relembra a sua vida passada ela entende o mal que fez aos filhos por ter sido tão egoista, e entende que tem que ajuda-los nesta sua atual vida. Eu queria mto ler novamnete este livro e indica-lo a uma amiga, que acho que seria mto util a ela, O Sr pode me ajudar? Já leu este livro? Tem ele ? Ou lembra do seu nome? Mto obrigada !!! Vou devorar os livros que estão disponiveís aqui e sempre acompanhar, e mais uma vez Obrigada !!!

  56. Juliana,querida amiga e irmã!
    Lembro-me de ter lido tal romance, mas foram tantos que não me lembro de seu nome. Se você perguntar em alguma livraria espírita, com certeza vão saber lhe dar a informação do nome dele. Quem sabe ele não está aqui mesmo neste blog?
    Um abraço e obrigado pelo carinho.

  57. GOSTO MUITO DOS LIVROS DESSE AUTOR E SINTO A FALTA NA LISTA DE UM LIVRO QUE PRA MIM É UM DOS MELHORES; CHAMA-SE O FARAÓ MERNEFITAH(NÃO SEI SE A GRAFIA DO NOME ESTÁ CORRETA). ALIÁS É MUITO DIFICIL ENCONTRAR ESTE LIVRO. GRATO.

  58. Caro Flávio,
    O Faraó Mernephtah é um dos livros mais complexos e instigantes (por assim dizer) de Rochester e psicografado pela médium russa Vera Kryzhanovskaia. Tenho certeza de que vai encontrá-lo na maioria das livrarias espíritas.
    Um abraço!

  59. ola boa noite seu blog e maravilhoso, sou apaixonada por todo tipo de leitura, ja li varios livros de autores diferente, mais o conde e maravilhoso, nunca tinha visto nada igual, ele fala a verdade que muitas gente quer esconder, nao gosto de livro mamao com acucar, gosta daqueles que prendem agente ate o fim que fala a verdade, sao pesados sim para quem nao tem nocao do assunto, mais para im nao existe igual, outros que eu tambem gostei que esqueci o nome do autor no momento mais lembro-me bem o nome do livro, o guardiao da meia noite, e otimo, bjs e fique com Deus.

  60. Jilvânia, querida amiga e irmã!
    Para dizer a verdade, eu também adoro os livros de Rochester. São pesados? Não! São realistas! é a realidade nua e crua e isso faz com que alguns setores da Doutrina Espírita torça o nariz para os livros deste espírito que em vida era bem desregrado e vivia em orgias as mais diversas.
    Hoje, ele conta tudo numa linguagem que todos entendem.
    Obrigado pela força dada ao nosso blog, minha querida.
    Que Jesus a abençoe agora e sempre!

  61. Ola ! Gostaria de ler Abadia dos Beneditinos.

  62. Nesta página o livro não está disponível, mas, é bem provável que você o encontre em outras em que dispomos vários livros espíritas e não espíritas. É só procurar aqui dentro do blog.
    Grande abraço fraternal.

  63. Gosto muito da leitura de Rochester, é coisas que temos que nos policiar, para não cair nesse erro. Rochester está de parabéns.

  64. É verdade caro Alexandre! Rochester é para se ler e tirar conclusões.
    Você falou pouco, mas falou bonito! É como se diz aqui em Minas Gerais…
    Fique com Deus!

  65. Eu me identifico mtt com as obras de Rochester, principalmente as relacionadas ao antigo Egito, também acho as obras dele MT focada no relato e nao no discurso e esclarecimentos dos princípios espiritas, mas acho q ele Tava MT chateado com td a devassidão do planeta e da existência fracassada do Conde de Rochester onde ele se entregou as luxúrias da época e quis alertar as pessoas quão terrível pode ser essa ilusão da sociedade. Espero MT q ele tenha reencarnado e conseguido dominar esses instintos, gosto mt dele.

  66. Dou-lhe razão, Luana e digo mais: Acho que lá do Plano Espiritual, onde ele ditou esses livros, o espírito Rochester pode ter mesmo se adiantado muito espiritualmente e com as obras ditadas, alertado a humanidade sobre a sensualidade, jogos de poder, luxúria, etc. e voltado (se é que já voltou…) mais tranquilo nesses aspectos que tornam o ser humano por demais animalizado.
    Um abraço fraternal e que Jesus a abençoe!

  67. Coleção maravilhosa, li 3 livros e achei simplesmente fascinante.

    • Rochester é realmente fascinante, caríssima Maria. No princípio confesso que estranhei tanta libertinagem, alcoolismo e traições, mas, depois entendi que eram fatos, que se não fossem reais, poderiam muito bem ter acontecido e acontecem nos dias de hoje com frequência.
      Continue lendo, os livros que postamos em nosso blog e se puder vote nele, clicando no selo dourado à direita, acima. Pode votar até duas vezes, ou pelo Facebook, Twitter, ou pelo e-mail. Pelo e-mail deve confirmar o voto em sua página de e-mail. Peça mais votos para mim aos amigos e familiares, por favor.
      Um abraço fraternal e que Jesus a abençoe!

  68. Pessoal,alguém pode me dizer em que site encontro pra fazer donwload o livro O faraó Mernephtah???? Obrigada

  69. Karin,
    Sua pergunta está aí. Eu não sei em que site você possa encontrar o seu livro de Rochester. Sei que já li e é muito bom!
    Grande abraço e fique com Deus!

  70. Estou completamente apaixonada pela obra “Cobra Capela”
    Que perfeição de livro!

    O desaflorar da maldade humana!

    Homens e mulheres Promiscuos, Invejosos, cheios de ganancias.
    Personagens que de bobos não tem nada!
    O que mais me encanta no livro é a sensualidade a flor da pele.
    Mais nda de sexo explicito.

    Muitoo Bom!
    Estou amando!

  71. Não conheço este livro, Ariadne. Se é de Rochester, juro que nunca ouvi nem falar, embora tenha conhecimento de boa parte de sua bibliografia e tenha lido quase todos seus livros. Hoje me detenho mais nos estudos espíritas mais aprofundados e deixei um pouco de lado os romances; pelo menos por enquanto. Grande abraço!

  72. Bom dia, esse semana baixei e li A lenda do Castelo de Montihoso, no final tive a sensação do livro não ter acabado. Uma dúvida esse livro em pdf está completo ou esta faltando algumas páginas?

  73. Bom dia Murilo,
    Como tinha lido o livro “A Lenda do Castelo de Montinhoso” há muito tempo, eu o baixei novamente para verificar o porquê da sua dúvida. Mas, está tudo correto: veja lá no índice, o item 16 é A RECONCILIAÇÃO – Página 338 e segue o livro normalmente até o seu “gran finale”. Você pode ter esperado mais alguma coisa, mas ele terminou assim mesmo!
    Grande abraço fraterno!

  74. Eu Também adoro os livros do Rochester

  75. gostaria de saber se alguém pode postar o livro faraó mernefhtah de rochester

  76. Aí está o seu pedido Ednair. Estou achando meio difícil alguém postar esse livro para você, mas vamos aguardar.
    Grande abraço!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 3.609 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: